Serviços

22/12/2017

Questionário para Censo do Setor de TI deve ser respondido até 31 de dezembro

Com o objetivo de mapear o setor de Tecnologia da Informação da América Latina, a Federação Iberoamericana de Entidades de Tecnologia da Informação e Comunicação (Aleti), em conjunto com a Federação das Associações das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assespro Nacional), desenvolvem anualmente a iniciativa conhecida como "Censo do Setor de TI", desde 2012.

A pesquisa, sustentada pela iniciativa de associações voluntárias das Américas e agora de outros países estrangeiros, configura-se como uma das únicas e mais importantes para o setor, criando uma série histórica de análises do segmento, não se comparando a nenhuma outra iniciativa que tenha se mantido por tanto tempo, seja de caráter governamental ou privado.

Entre os méritos do Censo realizado pela Assespro Nacional e Aleti está a capacidade de identificar com antecedência vários movimentos do mercado de Tecnologia da Informação. Entre as descobertas reveladas antecipadamente em anos anteriores a partir dos resultados da pesquisa estão: o surgimento da crise brasileira, o achatamento das empresas de médio porte (que estão sendo comprimidas entre startups e grandes empresas), integração de empresas nacionais no mercado global, entre outras.

Neste ano de 2017, a meta é, além de atualizar o mais completo retrato do setor de TI com comparabilidade internacional, ampliar seu alcance para além dos países membros da Aleti. Armênia, Bangladesh, Cuba, Egito, Eslovênia e Nigéria são os pioneiros nesta nova fase. Para tanto, foi criada uma versão do questionário em inglês, contendo questões específicas para esses países, além das questões aplicadas em todos os demais países. A expectativa é superar significativamente o número de 1.500 empresas participantes atingido em anos anteriores. Podem participar da pesquisa empresas de TI de todos os perfis, como desenvolvedores, fabricantes, prestadores de serviços, multimídia, redes sociais, nuvem, e também de todos os portes, desde startups a multinacionais com presença em diversos países.

Entre vários temas importantes para compreender o setor de Tecnologia da Informação, como produtos e serviços, inovação, pesquisa e desenvolvimento, a base de dados acumulados também pode ser usada para gerar oportunidades para as empresas, criando espaços para negócios e cooperação. Para tanto, na parte final do questionário, as empresas devem autorizar o uso das informações de seu perfil para a geração de oportunidades de negócios, e indicar o perfil das oportunidades que buscam. As organizações responsáveis, no entanto, garantem o sigilo das informações individualizadas das empresas, não sendo fornecidas a terceiros com identificação.

"A criação de um banco de dados amplo, com informações estruturadas, é extremamente útil em vários aspectos. Um deles é fomentar argumentos sólidos para defender políticas púbicas para necessidades do setor de TI, trocando opiniões e achismos por dados concretos e embasados. Outro ponto positivo é a geração de oportunidades de negócios a partir da análise de segmentos e a possibilidade para consultas específicas de empresas especializadas em determinados nichos de tecnologia. Os resultados do censo já foram utilizados também até mesmo para fins de pesquisa acadêmica, dando provas de sua importância em várias áreas", diz Roberto Mayer, vice-Presidente da ALETI - Brasil e Diretor de Comunicação da Assespro Nacional.

O prazo para responder o questionário vai até 31 de dezembro.

Acesso em: https://pt.surveymonkey.com/r/CensoTIC2017

Comente essa notícia