Notícias

Metal Mecânica

08/06/2017 - IPESI INFORMA

Produção de veículos cresce 23% no período de janeiro a maio

Nos cinco primeiros meses do ano, 1,04 milhão de veículos foram fabricados, alta de 23,4% frente as 840,4 mil do mesmo período de 2016. Somente em maio, 237,1 mil unidades deixaram as linhas de montagem, expansão de 25,1% contra as 189,5 mil de abril e de 33,8% ante as 177,2 mil de igual período do ano passado, de acordo com os dados divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

No licenciamento de autoveículos novos, maio registrou 195,6 mil unidades, o que significa crescimento de 24,6% na análise com as 156,9 mil de abril e de 16,8% se defrontado com as 167,5 mil de maio do ano passado. No acumulado do ano, as vendas chegaram em 824,5 mil unidades, aumento de 1,6% frente as 811,7 mil de 2016.

"É a primeira vez, desde o primeiro bimestre de 2014, que o acumulado do ano fica positivo sobre o ano anterior. Ainda precisamos aguardar o desempenho dos próximos meses, mas a sinalização é de que estamos de fato consolidando a estabilidade. Se as reformas propostas pelo governo forem aprovadas, o próximo passo é voltar a crescer", afirma Antonio Megale, presidente da Anfavea.

As exportações de veículos também cresceram: as 73,4 mil unidades enviadas para outros países em maio representam elevação de 21% no comparativo com as 60,7 mil de abril e de 51,1% contra as 48,6 mil de maio de 2016. Nos cinco meses já transcorridos do ano, 307,6 mil unidades foram exportadas, uma alta de 61,8% quando analisado com as 190,1 mil do ano passado. O resultado acumulado de 2017 é o melhor da série histórica.

CAMINHÕES E ÔNIBUS - As vendas de caminhões novos no acumulado do ano ainda permanecem em baixa. Foram 17,2 mil unidades negociadas este ano e 21,4 mil em 2016, o que representa queda de 19,4% no período. Em maio 4,1 mil unidades foram comercializadas, crescimento de 18,3% ante as 3,5 mil de abril e de estabilidade em relação a maio do ano passado.

A produção em maio ficou em 7,6 mil unidades - avanço de 28,4% em relação as 5,9 mil de abril e de 42,1% se comparado com as 5,3 mil de maio do ano passado. Até o último mês 29,2 mil caminhões deixaram as fábricas, o que significa alta de 13,9% na análise com as 25,7 mil de 2016.

Os fabricantes de caminhões exportaram no último mês 2,4 mil unidades, resultado inferior em 3,7% no comparativo com as 2,5 mil de abril e maior em 28% ante as 1,9 mil de maio de 2016. No acumulado do ano, os dados apontam elevação de 39,6%: 10,7 mil unidades em 2017 e 7,7 mil no ano passado.

As vendas de ônibus encerraram maio com 1,1 mil unidades: aumento de 35,6% ante as 787 unidades de abril e estabilidade em relação a maio do ano passado. Nos cinco primeiros meses deste ano foram comercializadas 3,6 mil unidades, baixa de 22,5% contra as 4,7 mil de 2016.

Saíram das linhas de montagem em maio 2,1 mil chassis para ônibus, o que representa acréscimo de 43% - em abril e maio de 2016 foram produzidas 1,5 mil unidades. Este ano 7,7 mil unidades foram fabricadas, crescimento de 4,3% frente as 7,4 mil de 2016.

As exportações de ônibus no acumulado deste ano ficaram em 3,1 mil unidades - expansão de 5,1% na análise contra as 2,9 mil do ano passado.

MÁQUINAS AGRÍCOLAS E RODOVIÁRIAS - As vendas internas de máquinas agrícolas e rodoviárias no quinto mês estão 16,4% maiores com relação ao mês de maio do ano passado - 4,1 mil unidades contra 3,5 mil - e 17,6% acima das negociações ocorridas em abril, com 3,4 mil unidades. O total de máquinas negociadas no acumulado cresceu 28,7%, com 17,3 mil unidades este ano e 13,4 mil no ano passado.

Os fabricantes produziram 5,9 mil máquinas em maio, uma elevação de 13,8% contra as 5,1 mil de abril. No comparativo com maio do ano passado, quando 4,2 mil unidades deixaram as linhas de montagem, o resultado foi 39,5% maior. No acumulado deste ano 24,1 mil unidades foram produzidas: expansão de 52,2% em relação as 15,8 mil do ano passado. As exportações até maio aumentaram 30,6%, com 4,5 mil unidades este ano e 3,5 mil no ano passado.

Comente essa notícia