Notícias

Metal Mecânica

11/10/2017 - IPESI INFORMA

Mercado de máquinas dos EUA se recupera, mas comportamento do setor automobilístico preocupa



Os pedidos para a indústria de tecnologia da manufatura
nos Estados Unidos perderam um pouco do vigor em agosto, mas continuam em direção à retomada, segundo o mais recente relatório divulgado pela The Association For Manufacturing Technology (AMT). O volume de pedidos em agosto cresceu 16% em relação a julho e 14% em comparação ao mesmo mês de 2016.

A retomada não tem sido tranquila. Todos os meses, a lista de indústrias e regiões que apresentam expansão muda em relação ao mês anterior. Esse comportamento é muito diferente do visto depois da forte recessão em 2009.

Na primeira semana de outubro, líderes da indústria e analistas se reuniram em Atlanta, na Geórgia, nos Estados Unidos, durante a Global Forecasting and Marketing Conference (GFMC), da AMT, para compartilhar insights sobre o futuro do mercado de tecnologia da manufatura e os sinais são de que os pedidos vão continuar a crescer ao longo de 2018, embora o caminho possa ser pedregoso.

"O crescimento de 16% nos pedidos em agosto foi surpreendente, pois eles tendem a ser mais fracos nos meses de verão", afirma o presidente da AMT, Doug Woods. "Reuniões com os principais executivos durante a feira europeia de tecnologia da manufatura em Hannover (EMO) foram salpicadas de otimismo com relação ao crescimento durante o restante de 2017, e entrando em 2018. Entretanto,  Washington pode apoiar esse otimismo se puder encontrar a vontade (política) para a realizar uma reforma tributária para construir uma base ainda mais sólida para investir na capacidade de manufatura dos EUA", complementa.

"A conclusão que chego com os dados é que o mercado dos EUA para a tecnologia da manufatura está em meio a uma significativa  recuperação, e os nosso principais indicadores dão suporte a essa declaração", diz  o vice-presidente de Análises Estratégicas da AMT Pat McGibbon. "Os EUA não estão sozinhos nessa recuperação, pois nove entre 10 de nossos pares, de 10 das principais nações produtoras recentemente afirmaram que o nível de produção de seus países irá aumentar  em 2018", complementa.

As conversas entre os líderes da AMT indicaram preocupação com a repentina desaceleração nos pedidos da indústria automotiva em agosto. Em comparação a julho eles caíram cerca de 30%. Os pedidos em agosto, apesar dessa queda, continuaram a crescer graças ao significativo aumento nos pedidos colocados pelas prestadoras de serviços de manufatura, geração de energia e vários projetos importantes da área  aeroespacial. Embora a região Nordeste tipicamente se beneficie do crescimento nos investimentos realizados pelo setor aeroespacial, a região apresentou uma redução de 4% na entrada de pedidos em agosto na comparação com julho. Todas as outras regiões que o estudo abrange apresentaram crescimento de dois dígitos em agosto. E, na região centro-sul o crescimento quase que dobrou. (Franco Tanio)

Comente essa notícia