Notícias

Metal Mecânica

01/11/2017 - IPESI INFORMA

Combilift lança aplicativo e anuncia fabricação de torres no Brasil

A fabricante de empilhadeiras irlandesa Combilift está lançando em caráter exclusivo, no Brasil, o aplicativo Combilift Logistics Improvement Calculator (CLIC), uma ferramenta para os consultores de projeto da marca, em seu contato com os clientes, avaliarem, quantificarem e justificarem decisões logísticas com foco no tripé equipamento de movimentação - estrutura de armazenagem - galpão. O aplicativo já está disponível em toda a rede de revendedores Combilift no território nacional.

De acordo com o diretor comercial da Combilift, Rafael Kessler, em pesquisa realizada internamente, identificou-se uma lacuna entre a decisão econômica das empresas e a correspondente solução técnica - como o projeto ou layout de armazenagem, e o número de equipamentos e pessoas envolvidos. Foi esta constatação que levou ao desenvolvimento do CLIC.

"Observamos que boa parte das decisões de investimento é tomada sem levar em consideração todos os custos operacionais e investimentos envolvidos, bem como são desprezadas despesas futuras como manutenção ou reformas", explica Kessler. "Isso pode impactar o caixa da empresa. A vantagem do aplicativo é que a sua resposta é imediata e pode ser compartilhada por todos os envolvidos em tempo real".

Capaz de proporcionar aos profissionais um relatório concreto, abrangente e com informações financeiras, a versão inicial do CLIC terá quatro opções de análise de investimento. A primeira, o "prédio novo": quando o cliente avalia o impacto de se reduzir a área total do prédio ao escolher uma tecnologia com maior densidade de armazenagem - o que tem impacto no custo de construção ou de locação e nos custos operacionais mensais; a segunda, o "custo por posição": quando o cliente estima o custo total da operação diluído por posição de armazenagem;

A terceira opção de análise é o "uso de armazenagem externa": quando o cliente precisa ampliar a capacidade de armazenagem em seu próprio pátio ou em área remota, por aumento de demanda de armazenagem ou por redução de seu almoxarifado; a quarta, finalmente, é a "operações de armazenagem para terceiros": quando os operadores logísticos avaliam o faturamento adicional potencial pela adoção de tecnologia que permite armazenar mais em uma área já existente.

"Nossa missão é otimizar os aspectos de espaço, produtividade e segurança dos clientes e a ferramenta CLIC deverá ter um impacto positivo nas vendas de equipamentos e simplificar o trabalho do nosso pessoal de campo, além de facilitar as decisões dos clientes com informações concretas sobre as soluções", afirma Kessler. "Mas, além de um embasamento técnico abrangente, podemos também proporcionar aos envolvidos dados econômicos que são determinantes na tomada de decisão".

Nesta sua etapa de lançamento, o aplicativo CLIC será direcionado para soluções de movimentação de cargas paletizadas com empilhadeiras. A movimentação de cargas longas e de contêineres, onde os impactos da tecnologia Combilift são mais significativos, serão somados ao CLIC em uma segunda etapa.

A Combilift também anunciou o começo da fabricação das torres de suas empilhadeiras em território nacional, em parceria com a italiana Liftek. O primeiro equipamento a receber o acessório esteve em demonstração no estande da empresa na feira Movimat, que ocorreu de 16 a 19 de outubro no São Paulo Expo.

Com a nacionalização deste item, observa Rafael Kessler, a marca vai garantir uma redução no prazo de entrega das empilhadeiras ao cliente, que atualmente é de até cinco meses (entre sua produção na planta de Monaghan, Irlanda, até sua chegada ao Brasil) para menos de quatro semanas. As empilhadeiras seguirão sendo produzidas naquele país, porém as torres serão instaladas no Brasil.

"Vamos manter empilhadeiras sem torre em depósitos alfandegados para poder atender a demanda de nossos clientes em um prazo inferior a um mês. Além disso, com essa sistemática, haverá maior flexibilidade na escolha da altura de elevação da torre da empilhadeira e uma pequena redução no custo da transação do equipamento, pois a torre será comprada em reais", explica o executivo.

Em termos estruturais, nada muda no projeto ou composição de materiais das torres. A escolha da Liftek como fabricante das torres amplia a parceria mantida com a empresa desde o ano 2000 na Europa, e que poderá se estender a outras nações da América Latina futuramente.

"A Combilift é uma fabricante de nicho, especializada em customização de soluções, em especial as que envolvem ganhos de espaço, segurança e produtividade. É importante que estejamos alinhados com esse propósito também internamente, entregando um produto que atenda a essas expectativas e que possa chegar ao cliente dentro de um prazo ótimo para uso, em especial aquelas empresas com demandas agressivas de redução de custos", diz Kessler. "Especialmente agora, que temos uma nova fábrica na Irlanda, com capacidade ampliada de produção".

De fato, a Combilift é a líder mundial em soluções customizadas de movimentação de materiais. Fundada na Irlanda em 1998, está presente hoje em 75 países, com uma frota total de mais de 35 mil empilhadeiras articuladas para paletes em corredores estreitos, empilhadeiras multidirecionais com capacidades de até 25 t e movimentadores de contêineres e outras cargas especiais com até 150 t e 80 m de comprimento.

Está no Brasil há oito anos, atendendo clientes de todas as regiões e disponibilizando para as empresas sua expertise internacional de otimização de área e elaboração de projetos logísticos. Os seus produtos são reconhecidos por sua inovação, comprovados por premiações como Melhor Design 2014 - Red Dot Award, Melhor Ergonomia 2014, Melhor Ergonomia 2015 - FLTA Award, Uma das Companhias Mais Bem Gerenciadas de 2014 - Deloitte, Exportador do Ano na Irlanda em 2008 e 2015, e CEO Apontado como o Empreendedor do Ano pela Ernst&Young.

Dente os seus clientes enfileiram-se grifes como Aggreko, Arno, Bertolini Armazenagem, Cassol Pré-Fabricados, Caterpillar, Cia. Bandeirantes, CNH, Cooperativa Piá, Embraer, Grendene, Madeiranit, Marcopolo, Medabil, Todeschini, Neugebauer e Weg.

Comente essa notícia