Notícias

Eletrônica e Informática

10/11/2017 - IPESI INFORMA

Brasileiro desenvolve sistema inédito para "sequestrar" drones

Nos últimos anos, houve dezenas de casos no Brasil em que os drones foram utilizados para levar drogas e celulares para dentro de presídios e também para espionar empresas e residências com a objetivo de se planejar assaltos. Uma quadrilha presa em março do ano passado chegou a roubar mais de R$ 6 milhões no interior de São Paulo com a ajuda de drones. O mesmo ocorreu no planejamento do mega assalto, em abril último, à sede da transportadora de valores Prosegur, no Paraguai.

Esses usos "do mal", no entanto, estão com os dias contados. Um sistema inédito no mundo, criado por um jovem pesquisador brasileiro, possibilita "sequestrar" drones, assumindo seu controle à revelia de quem os colocou para voar. Batizado de Drone Control, o sistema foi desenvolvido por Maurício Martins Donatti, aluno de pós-graduação da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), sob orientação do professor Leandro Tiago Manera. Donatti é pesquisador-bolsista da empresa Neger Telecom, uma pequena empresa de base tecnológica também de Campinas (SP).

O Drone Control é capaz de detectar a aproximação da aeronave em um raio de cerca de um quilômetro. Em poucos segundos o sistema identifica os códigos de comunicação entre o controle remoto e o drone, passa a utilizar esses códigos de uma maneira mais eficiente do que o controle remoto do aparelho e, assim, assume o comando da aeronave.

Trata-se de uma tecnologia inédita no mundo e que apresenta um nível de sofisticação sem precedentes. "Os bloqueadores de drones existem há algum tempo, mas têm limitações", explica Eduardo Neger, diretor de Engenharia da empresa. "Quando se aproxima da área bloqueada, a aeronave cai ou retorna para o local de onde decolou", explica. Além disso, pela lei brasileira, o uso dos bloqueadores é restrito a presídios. "Por isso, a aplicação do Drone Control será muito útil também para dar proteção a aeroportos, condomínios e plantas industriais ou auxiliar na segurança de megaeventos, resorts e hotéis", exemplifica Neger.

Maurício Donatti explica que o Drone Control usa a técnica de spoofing - similar às que os hackers empregam para invadir uma rede de computadores com o objetivo de roubar dados. "Em nossas pesquisas, não encontramos nada semelhante no mundo quando o assunto é assumir controle de drones", revela. O pesquisador conta que, para desenvolver a tecnologia, estudou vários modelos de aeronaves, principalmente as vendidas no mercado brasileiro.

A pesquisa que resultou no Drone Control teve verbas do Programa de Formação de Recursos Humanos em Áreas Estratégicas (RHAE), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O processo de patente do produto está em andamento, capitaneado pela Agência de Inovação da Unicamp. Um convênio celebrado entre a Neger e a Unicamp garante o compartilhamento da propriedade intelectual.

Comente essa notícia