Notícias

Eletrônica e Informática

17/11/2017 - IPESI INFORMA

Energia solar é estratégica para o Brasil cumprir meta de redução de emissão de gases

O presidente executivo da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), Rodrigo Sauaia, integra a delegação brasileira na Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP23), em Bonn, na Alemanha, e participou ontem de um evento oficial no pavilhão brasileiro sobre os avanços da fonte solar fotovoltaica no país e suas perspectivas de crescimento nos próximos anos.

Segundo Sauaia, a energia solar fotovoltaica é estratégica para apoiar o governo federal, estados e municípios no cumprimento da meta brasileira de reduzir 37% as emissões de gases até 2025, com indicativo de chegar ao corte de 43% em 2030. "Ao gerar energia elétrica a partir do sol, o Brasil evita emissões, diversifica a matriz elétrica, alivia os reservatórios hídricos, hoje em situação crítica, reduz custos e emissões com o uso das termelétricas a combustíveis fósseis e ainda impulsiona a geração de empregos locais de qualidade, atraindo investimentos privados e reaquecendo a economia nacional. Ou seja, ganha o meio ambiente, o cidadão, o setor privado e o poder público", comenta o presidente executivo da Absolar.

Comente essa notícia