Notícias

Eletrônica e Informática

12/12/2017 - IPESI INFORMA

Cummins retoma crescimento e prepara investimentos na produção de geradores no Brasil

A Cummins, fabricante global de motores e geradores de energia, aumenta suas vendas em 30% desde agosto, comparado ao mesmo período de 2016. A empresa projeta sólido crescimento para o ano que vem e anuncia que vai priorizar seus investimentos no país na produção de geradores de energia com baixo impacto no meio ambiente, a preços competitivos.

O clima positivo também se reflete na estratégia global de unificação em todo o seu portfólio de negócios Power Systems com o novo posicionamento da marca Cummins. Com efeito imediato as marcas Cummins Power Generation e Cummins Onan não estão sendo mais usadas na comunicação com o mercado.

As boas perspectivas para a atuação da companhia no Brasil foram anunciadas por José Sampério, diretor da Cummins para a América do Sul. "Nós temos altas expectativas para 2018. Estamos confiantes de que vamos seguir ganhando participação no mercado através de nossa estratégia focada na marca, na qualidade dos nossos equipamentos e nos canais de serviços", destacou.

Sampério mostra confiança nos prognósticos porque a Cummins considera o Brasil a maior economia da América Latina e o "motor" para os negócios de toda a região. Segundo ele, o país tem todos os fundamentos para ancorar os mercados da companhia. Entre setores estão construção civil, indústria, agricultura, data centers, saúde (em redes hospitalares), entre outros. Todos eles importantes consumidores de energia que necessitam de fontes complementares fornecidas pelos geradores da Cummins.

De cada 10 geradores vendidos no Brasil, três são Cummins. "Para nós, são números expressivos, considerando que o mercado brasileiro é pulverizado e bastante competitivo", afirmou o diretor da Cummins.

Ainda segundo Sampério, "os data centers são definitivamente um mercado em crescimento. O percentual de pessoas no Brasil com celulares ainda tem muito potencial para crescer e quanto mais pessoas conectadas, mais elas vão usar seus telefones e consequentemente data centers serão criados. O grande desafio para nós é sermos capazes de fornecer um excelente atendimento ao cliente para esse segmento".

Para o mercado externo, os números deste ano também foram positivos. "Nossas exportações cresceram cerca de 20% em comparação com o ano passado. O Brasil é um mercado bem posicionado para aumentar as vendas de exportação, pois está localizado no meio do continente e fácil acesso a países como Chile, Argentina, e Colômbia", ressaltou.

O mercado da América Latina é o segundo em importância para a Cummins, região que somente em 2017 foi instalado 1 Giga watts em geradores de energia. México e Brasil são os maiores mercados, com 28,2% e 28,8%, respectivamente. Chile juntamente com Peru respondem por 25,2% e Argentina, 10%.

ENERGIA LIMPA - Os investimentos em equipamentos de energia mais limpa também vão permitir que a Cummins lance nos próximos dois anos geradores com baixa emissão de poluentes e com preços bastante competitivos, adiantou. "Um dos nossos objetivos é que tudo o que fizermos deverá resultar em um ambiente mais limpo e seguro". Ainda de acordo com Sampério, outra área de investimento está no incremento tecnológico em dispositivos de controles e painéis de equipamentos.

"Acreditamos que o valor adicionado a um gerador é aprimorado quando este se torna mais amigável ao ser operado". Exemplo disso, continua o diretor, foi o painel de controle modular e energia lançado neste ano, que fornece um produto padrão, de baixo custo e de disponibilidade rápida que se adapta com simplicidade a muitas necessidades dos clientes.

Assim como os investimentos para gerar energia limpa, o desenvolvimento de novos produtos e a diversificação de plataformas fazem parte da estratégia da companhia. De acordo com Rodrigo Giglio, gerente de engenharia, uma das inovações oferecidas aos clientes são as "arquiteturas modulares", que permitem a montagem de um sistema de energia com mais de 250 mil combinações, a partir de apenas cinco produtos. "Isso nos dá total agilidade no atendimento e possibilidades de apresentar soluções customizadas, sem os problemas que muitas empresas enfrentam ao trabalhar com equipamentos de marcas diferentes e dificultando a integração do conjunto do sistema".

Comente essa notícia