Notícias

Metal Mecânica

09/03/2018 - IPESI INFORMA

Com nova sede no Brasil, Ceratizit prevê crescer 30% em 2018



A Ceratizit América Latina está de casa nova, ocupando uma área de cerca de 1.000 m², no Techno Park, em Campinas, no interior paulista. A área é cinco vezes maior que a ocupada anteriormente pela empresa e reflete as ambições de crescimento da companhia no mercado local.

Ano passado o desempenho da empresa no Brasil foi 30% superior ao obtido em 2016. Boa parte desse crescimento foi obtido a partir do segundo semestre, segundo o diretor gerente da subsidiária latino-americana, Marcos Mantovani, que projeta o crescimento de outros 30% em 2018, por conta das próprias condições econômicas mais favoráveis à produção e das ações que a companhia vem tomando.

A inauguração da nova sede é só o primeiro passo mais visível. E, os recursos para a mudança e adequação do espaço - cerca de R$ 1,2 milhão - saíram do caixa da subsidiária brasileira, segundo Mantovani. "A matriz não pôs dinheiro aqui", afirma. "E também não fizemos empréstimo", frisa.

A nova sede  abrigará a "Tooling Academy", um centro de treinamento que servirá não só aos clientes da companhia, como também no treinamento dos funcionários. Aliás a empresa está ampliando seu quadro de colaboradores.  

O centro de treinamento deverá ser inaugurado ainda em 2018, mas depende da entrega das máquinas-ferramenta que serão instaladas. A ideia, de acordo com Andreas Olthoff, diretor gerente do grupo Ceratizit, que esteve presente na inauguração da nova sede no dia 2 de março, é ter três tipo de máquinas-ferramenta, como centro de usinagem, centro de torneamento e máquina multitarefa. O modelo será similar aos de outros centros de treinamento que a empresa mantém em várias partes do mundo. Estima-se um investimento da ordem de R$ 6 milhões nos equipamentos a serem instalados na Tooling Academy.

RECURSOS HUMANOS - A Ceratizit conta com 20 colaboradores no Brasil, 70% jovens com menos de 25 anos. O  projeto da empresa é contratar entre 4 e 6 profissionais em breve. "A ideia é ter engenheiros jovens", afirma Mantovani. Ele explica que a previsão é mesclar os recém-contratados e os mais experientes e treiná-los por cerca de um ano para começar a ter resultados em dois anos.

Parte desses novos contratados deverá atuar em determinados mercados em que a empresa ainda não tem penetração mais significativa, como em montadoras automotivas e indústria aeronáutica. A conquista de mais espaço nesses setores deverá se dar pela oferta de serviços de alta qualidade e pelo investimento em atendimento direto.

A empresa conta hoje 25 distribuidores que atuam no Brasil, principalmente nas regiões Sul e Sudeste. Em estados como Rio Grande do Sul e Santa Catarina, a presença da companhia deverá ser intensificada.

EMPRESA - A Ceratizit é sem dúvida um dos grandes players mundiais em sua área de atuação. Só na Europa conta com 11 plantas de produção. Na Ásia, são mais 11 unidades de produção, incluindo a da subsidiária da companhia na Índia e a joint-venture CB-Ceratizit (China e  Taiwan). Também tem participação na Promax Tools dos Estados Unidos, onde tem duas plantas. No total a empresa conta com 34 plantas de produção.

Com cerca de 9 mil funcionários, a empresa conta mais de 100 mil produtos e cerca de 1 mil patentes. Toda a linha está disponível para o consumidor brasileiro.

A Ceratizit atua nas áreas de usinagem de metais, com a oferta de ferramentas de corte para as mais diversas aplicações; wear protection, de soluções de metal duro para ferramentas de desgaste - para aplicação como em rolos de metal duro para uso na produção de absorventes; ferramentas para trabalhar madeira e pedra, em que a empresa detém a liderança no mercado brasileiro com cerca de 50% de market share; rods e preforms (barras e preformados), que a empresa inclusive fornece para terceiros.

A Ceratizit vem crescendo fortemente nos últimos anos. Parte desse crescimento vem sendo obtido por meio de fusões, aquisições e parcerias. De acordo John O'Hara, membro do Conselho Executivo do Grupo Ceratizit, parte das aquisições foram feitas para adquirir tecnologia e parte para obter acesso ao mercado.

Umas das mais recentes aquisições foi a do grupo de origem alemã Komet Group, em outubro de 2017. Com essa aquisição, a Ceratizit obteve importantes ganhos de market share em todo o mundo e se tornou um dos cinco maiores players do segmento de ferramentas de corte no mundo. (texto: Franco Tanio/foto: divulgação)

Comente essa notícia