Notícias

Eletrônica e Informática

05/04/2018 - IPESI INFORMA

Consultoria amplia serviços de due dilligence no setor de energia renovável

A Ramboll, consultoria multinacional especializada em engenharia, meio ambiente e projetos multidisciplinares, amplia no Brasil seus serviços de due dilligence, para atender um número cada vez maior de instituições financeiras que financiam grandes projetos, em especial nos últimos anos os de energia renovável, e buscam garantir que estes projetos estejam adequados aos requisitos sociais e ambientais do acordo internacional conhecido como "Princípios do Equador". Atuando no Brasil com bastante foco neste segmento desde setembro de 2017, a consultoria já atende instituições internacionais que financiam projetos no país, na Argentina e no Peru.

"Há um crescimento no número de projetos de energia renovável no Brasil e em outros países da América Latina, simultaneamente à busca por financiamento junto a bancos que integram os Princípios do Equador, e que estão preocupados em garantir que esses projetos sejam desenvolvidos de forma social e ambientalmente responsáveis", afirma Márcio Lopes, responsável por essa divisão da Ramboll no Brasil.

São projetos na área de energia hidrelétrica, eólica e solar, que reforçam a atuação internacional da Ramboll neste segmento, em que a consultoria atende, mundialmente, mais de 30 instituições financeiras que integram os Princípios do Equador (PE), contando com uma equipe global especializada. "Em diversos países a legislação está aquém destas exigências internacionais, requerendo ainda mais atenção por parte dos bancos financiadores dos projetos para garantir que eles atendam a este acordo", destaca Lopes.

A consultoria identifica se os projetos de energia renovável, financiados por bancos signatários do acordo, estão atendendo aos compromissos sociais e ambientais estabelecidos pelo Banco Mundial. A sua atuação engloba as due dilligences, a elaboração de planos de ação, controle e acompanhamento para identificar se as empresas estão adotando as medidas necessárias, a realização de estudos complementares para garantir que os requisitos sejam atendidos, bem como a definição de eventuais medidas mitigatórias e compensatórias para minimizar os impactos negativos e potencializar os impactos positivos dos projetos.

Os requisitos avaliados nas due dillingences, com base nos Princípios do Equador, incluem:

- Gestão de risco ambiental, proteção à biodiversidade e adoção de mecanismos de prevenção e controle de poluição;

- Proteção à saúde, à diversidade cultural e étnica e adoção de Sistemas de Segurança e Saúde Ocupacional;

- Avaliação de impactos socioeconômicos, incluindo as comunidades e povos indígenas, proteção a habitats naturais com exigência de alguma forma de compensação para populações afetadas por um projeto;

- Eficiência na produção, distribuição e consumo de recursos hídricos e energia e uso de energias renováveis;

- Respeito aos direitos humanos e combate à mão de obra infantil.

Comente essa notícia