Notícias

Eletrônica e Informática

06/04/2018 - IPESI INFORMA

Indústria paulista mantém expectativa de crescimento em 2018

O Indicador de Nível de Atividade (INA) da indústria de transformação paulista subiu 0,8% em fevereiro ante o mês de janeiro, na série com ajuste sazonal. O resultado também oscilou positivamente na série sem ajuste, marcando alta de 1,3% para o mês e de 6,5% na variação acumulada no ano. A variável de vendas reais (+1,4%) foi a responsável por influenciar o INA positivamente, seguido pelo Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) (+0,7 p.p.) e pela variável das horas trabalhadas na produção (0,6%) na análise com tratamento sazonal. Os dados foram divulgados no dia 2 de abril pela Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp).

"O resultado apresentado mostra a manutenção da expectativa de crescimento da atividade da indústria para 2018. Acreditamos em um crescimento gradual e moderado", avalia o segundo vice-presidente da Fiesp, José Ricardo Roriz Coelho.

Entre os setores pesquisados, os destaques ficaram por conta de artigos de borracha e plástico, com queda de 1% em fevereiro, na série com ajuste sazonal. As horas trabalhadas na produção, o total de vendas reais e o Nuci recuaram -1,3%, -1,1% e -0,5 p.p., respectivamente.

O INA do setor de produtos farmacêuticos subiu 1,5% no mês. As horas trabalhadas na produção avançaram 4,7%. Já o total de vendas reais e o Nuci recuaram -5,3% e 1,2 p.p, respectivamente.

SENSOR - A pesquisa Sensor de março, também produzida pelas entidades, apresentou relativa estabilidade ao subir 0,2 pontos, para 52,2 pontos (52,0 pontos em fevereiro), mantendo o Sensor acima dos 50 pontos pelo 14ª mês consecutivo. Leituras acima de 50 pontos sinalizam expectativa de aumento da atividade industrial para o mês.

Dos indicadores que compõem o Sensor, a variável de vendas subiu 1,5 ponto, para 52,7 pontos em março. Houve avanço também no indicador de emprego, que passou de 51,7 pontos para 52,1 pontos, sendo que resultados acima dos 50,0 pontos indicam expectativa de contratações para o mês. Já o indicador de estoques cedeu 3,3 pontos ante fevereiro (50,7 pontos), marcando 47,4 pontos no mês de março, de tal forma, indica que os estoques estão acima do nível desejado. Para a variável que capta as condições de mercado, houve recuo, passando de 56,5 pontos em fevereiro para os 55,9 pontos no mês de março. Acima dos 50,0 pontos indica melhora das condições de mercado.

Comente essa notícia