Notícias

Metal Mecânica

31/08/2018 - IPESI INFORMA

Setor de bens de capital projeta volume de exportações próximo ao recorde em 2017

A Abimaq tem a expectativa de que em 2018 o setor de bens de capital mecânicos retome o posto de maior exportador da indústria brasileira de transformação. "Em 2017 perdemos o posto para a indústria automotiva que ficou em primeiro lugar. Esse ano devemos recuperar primeira colocação", afirma José Velloso, presidente executivo da Abimaq.

De acordo com o executivo, o setor de bens de capital exportou cerca de US$ 9 bilhões em 2017 e deve encerrar 2018 com vendas externas entre US$ 10,2 bilhões e US$ 10,3 bilhões, um pouco abaixo do recorde de US$ 11 bilhões obtidos em 2017.

Conforme balanço setorial divulgado no último dia 28 de agosto, o setor de bens de capital mecânicos exportou US$ 703,05 milhões no mês de julho, o que reflete uma queda de 20,3% em relação a junho e de 3,3% na comparação com o mesmo mês de 2017. Porém, no acumulado do ano até julho, as exportações somaram US$ 5.476,12 milhões, um crescimento de 13,9% na comparação com o mesmo período de 2017. De acordo com Velloso, mais da metade dos associados da Abimaq exportam. A maior parte das exportações é destinada aos países da Europa e para os Estados Unidos.

Ainda segundo o presidente executivo, o setor de bens de capital poderia ampliar as exportações se houvesse mais financiamento. De fato, os países exportadores de máquinas e equipamentos costumam oferecer financiamentos ao importador. Segundo Velloso, em 2017, o BNDES financiou somente 0,8% das vendas externas ao comprador enquanto o Banco do Brasil financiou o equivalente a 0,6%. Além do baixo volume de financiamento ao comprador, a forte volatilidade cambial também afeta a exportações setoriais brasileiras.

Comente essa notícia