Notícias

Eletrônica e Informática

31/08/2018 - IPESI INFORMA

Mais de uma dezena de invenções representam o Brasil em feira que reúne criadores de todo o mundo




Desta vez, serão os chineses a descobrir que o universo dos inventores brasileiros não se resume a nomes como Alberto Santos Dumont, Bartolomeu de Gusmão ou Roberto Landell de Moura, todos eles arquifamosos por terem criado, respectivamente, o avião (e o relógio de pulso), o balão e o rádio.

Mais de uma dezena de invenções boladas e desenvolvidas por brasileiros serão levados pela Associação Nacional dos Inventores (ANI) para a 10ª. feira IEI & WIIF, programada para acontecer entre os dias 13 e 15 de setembro na cidade de Foshan, na China. O tema do evento este ano será "Invenções que transformam sonhos em realidade e as tendências das inovações no futuro".

São todas elas criações de brasileiros que há bem pouco tempo estavam apenas na cabeça dos idealizadores. Mas, com a participação na feira, talvez bem mais perto do que eles imaginavam de se tornarem parte do dia a dia de pessoas no mundo inteiro. Essa será a terceira participação da ANI em exibições internacionais desde o segundo semestre do ano passado.
"A nossa ideia ao participar desses encontros é divulgar internacionalmente as inovações para viabilizar negociações de patente e até mesmo encontrar investidores para a produção delas em grande escala", diz Carlos Mazzei, presidente da associação, segundo quem esta será a terceira participação da ANI em exibições internacionais desde o segundo semestre do ano passado. "Afinal, o maior objetivo de feiras de inventores é justamente aproximar o pequeno empreendedor das grandes corporações, dos fabricantes, enfim, de pessoas que possam alavancar o produto".

Para Mazzei, as feiras são ainda uma grande oportunidade tanto para os inventores como para os investidores de descobrir o que há de mais novo no mercado tecnológico em um único local. "O que é uma vantagem inestimável", afirma.

Entre os participantes dessa edição da IEI & WIIF estarão fabricantes, pesquisadores, investidores de risco, fornecedores de hardware, aceleradores e financiadores coletivos. A feira também contará com o terceiro fórum de inovações mundiais, no qual a ANI será a única representante brasileira e terá a chance de atrair indústrias, principalmente chinesas, para o parque industrial brasileiro.

PRATICIDADE - Os inventos brasileiros que serão levados à China destacam-se pelo seu enorme sentido prático - foram criados mesmo para facilitar a vida das pessoas. Atendem, na maioria, o setor automotivo, o doméstico, o eletrônico e o ambiental.

A Capinha Antifurto para Celulares, por exemplo, foi desenvolvida para aumentar a segurança dos usuários de smartphones. Com uma corda regulável que pode ser acoplada na alça da bolsa ou da calça, o dispositivo aciona um alarme que pode ser ouvido a quadras de distância quando a extensão da corrente atinge determinada longitude.

Já o Smart Portable Handbook é um manual eletrônico para carros que alia sustentabilidade e tecnologia. Além de economizar o papel usado nos guias convencionais, também funciona de forma interativa. Caso o motorista queira verificar como calibrar os pneus de seu veículo de forma correta, por exemplo, ele só precisa pesquisar no aparelho e terá o resultado imediato.

Outro exemplar de invento que veio para facilitar o dia a dia é Garrafa da Mamãe - nada mais que um frasco adaptado para mães em fase de amamentação que possibilita, de forma prática, o consumo de água pela mulher enquanto ela dá de mamar. Já o Sistema Protetor Solar para Vidros de Carros serve para o motorista regular a intensidade do escurecimento conforme prefira.

Para os donos de bichinho de estimação, foi desenvolvido um Aromatizador Portátil, que pode ser deixado na caminha dos pets e que garante a tranquilidade do animal em casa ou durante viagens. Os blocos Plug and Build são outra novidade. Voltados para o setor de construção civil, esses blocos possibilitam a montagem de paredes, casas e diversas estruturas de forma básica, bastando encaixar e construir.

Também está na lista de inventos que irão à China um carrinho de supermercados adaptado para transporte de humanos e animais, um apoiador e suporte multifuncional para celulares e tablets, um carregador portátil solar com fixadores articulados, uma plataforma online de ficha virtual para registro de atendimentos em ambulâncias, entre outros.

Criada em 1986 por Carlos Mazzei para auxiliar inventores a comercializarem seus inventos, a Associação Nacional dos Inventores fomenta o desenvolvimento de novos produtos no Brasil, desde dispositivos que ajudam na modalidade urbana até aqueles relativos à saúde, lazer e educação. Além de facilitar o contato de inventores com a indústria, a ANI ainda ajuda no registro das patentes - ao todo, já foram feitos através da entidade cerca de 20 mil registros. Em 1992, a associação criou o Museu das Invenções, único do tipo na América Latina, e que está instalado no mesmo prédio da entidade, no bairro de Perdizes, em São Paulo.  (Alberto Mawakdiye)

Comente essa notícia