Notícias

Metal Mecânica

07/12/2018 - IPESI INFORMA

Siemens PLM adquire a Comsa para conquistar mais participação no segmento de fiação automotiva



A Siemens PLM Software anunciou a aquisição da Comsa Computer und Software GmbH, empresa com sede em Munique, na Alemanha. A empresa que desenvolve software para projeto de sistemas elétricos e engenharia de fiação é a quinta aquisição anunciada pela a Siemens PLM Software em 2018. 

A solução LDorado da Comsa é líder em software de engenharia e projeto de fiação para o setor automotivo da Alemanha, refletindo o vasto conhecimento local e a presença no mercado, com um portfólio de produtos consolidado e forte ênfase nos padrões. A equipe e a tecnologia da Comsa se unirão à unidade Mentor, que faz parte da Siemens PLM Software, trazendo capacidades importantes de análise de dados de projeto e engenharia de fiação para a linha de produtos da Siemens.

"A aquisição da Comsa faz parte do investimento contínuo da Siemens em tecnologia para a indústria automotiva", disse Tony Hemmelgarn, presidente e CEO da Siemens PLM Software. "A combinação das soluções Siemens e Comsa e suas equipes especializadas são inigualáveis. Juntas, desenvolveremos sistemas elétricos e de engenharia de fiação adequados para atender às demandas de desenvolvimento de veículos elétricos e autônomos e forneceremos capacidades técnicas integradas, que beneficiarão os clientes da Comsa e Siemens no mundo todo."

A Bishop and Associates estima que em 2017 o mercado de montagem de cabos movimentou US$ 155 bilhões, com cerca de 30% desse valor relacionado ao setor automotivo. De acordo com uma pesquisa da Cowen (de 19 de outubro de 2018), "o cabo elétrico corresponde ao terceiro maior custo de um carro (atrás do motor e chassi). Os cabos elétricos são construídos individualmente e podem atingir cerca de 50% do custo de mão de obra do carro inteiro. Eles também são o terceiro componente mais pesado (atrás do chassi e do motor). Qualquer tecnologia que reduza esse peso contribui diretamente para a economia de combustível."

Com essa aquisição, a Siemens planeja ampliar globalmente o fornecimento de novas tecnologias para eliminar interrupções na indústria de cabos automotivos causadas por megatendências como veículos elétricos e de direção autônoma.

O software Capital da Siemens, que faz parte do portfólio da Mentor Graphics, empresa também adquirida recentemente, é usado em aplicações variadas, que incluem o desenvolvimento de arquitetura elétrica/eletrônica, projeto e manutenção de sistemas elétricos, e projeto e fabricação de cabos elétricos. A Comsa fornece tecnologias de análise de dados de projeto e engenharia de fiação que são fundamentais, com forte suporte para novos padrões de dados emergentes principalmente na Europa.

"Com a aquisição da Comsa pela Siemens, poderemos participar e contribuir com esse mercado crescente de maneiras e em locais que não seriam possíveis se estivéssemos sozinhos. A potencial do software LDorado da Comsa em engenharia de cabos elétricos e análise de dados é o complemento perfeito para o portfólio do software Capital desenvolvido pela Mentor; por isso, estamos empolgados com essa oportunidade de fazer parte da próxima jornada juntas", disse Josef Biermeier, CEO da Comsa. "Essa união traz benefícios para as duas empresas, aos nossos clientes e para toda a indústria automotiva."

"Há muito tempo admiramos a equipe da Comsa e seus produtos e, por meio dessa aquisição, reunimos as habilidades complementares de dois dos mais fortes players do setor para beneficiar nossos clientes", disse Martin O'Brien, vice-presidente sênior de Sistemas Elétricos Integrados da Mentor, empresa da Siemens. "Ao combinar as tecnologias do Capital e LDorado e o conhecimento da Siemens nos domínios de projetos adjacentes e automação da fábrica, poderemos fornecer suporte ainda melhor aos nossos clientes, ajudando-os a transformar a competitividade de suas operações e aumentar a rentabilidade."

A negociação foi concluída no dia 3 de dezembro de 2018. As condições da negociação não foram divulgadas.

Comente essa notícia