Serviços

Cofip ABC abre inscrições para visitas monitoradas ao Polo Petroquímico

O Comitê de Fomento Industrial do Polo do Grande ABC (Cofip ABC) abriu o calendário anual de visitas monitoradas a indústrias do Polo Petroquímico. Grupos fechados, de 15 a 30 pessoas, atrelados a uma instituição com CNPJ, podem se inscrever pelo site do Comitê www.cofipabc.com.br No caso de moradores de bairros do entorno, as inscrições devem ser feitas diretamente com voluntários do Conselho Comunitário Consultivo (CCC), fórum de relacionamento estabelecido para ampliar a comunicação entre a indústria e a comunidade.

Neste ano, nove visitas monitoradas serão realizadas entre abril e novembro, com rodízio de empresas que sediam o encontro, cujo foco é possibilitar ao visitante conhecer as instalações industriais, assim como processos e produtos. A primeira visita monitorada será realizada à Braskem, neste sábado (6/4), por cerca de 40 moradores de bairros do entorno (Jardim Silvia Maria e Jardim Sonia Maria, ambos de Mauá, e Parque São Rafael, de São Paulo), que foram mobilizados com o apoio de conselheiros comunitários que atuam no CCC.

As visitas fazem parte do programa Portas Abertas, que visa estreitar o relacionamento entre a indústria e a comunidade do entorno. O programa chega ao terceiro ciclo de atividades com o oferecimento de visitas monitoradas de segunda a sexta-feira para grupos fechados, que se inscrevem pelo site, e aos sábados para pessoas que fazem as inscrições com os conselheiros, a fim de viabilizar maior participação de estudantes, trabalhadores e moradores do entorno. “O Portas Abertas é um programa plenamente estabelecido, cuja evolução passará pela maior diversificação dos públicos-alvo”, avalia Laudemir Silva, conselheiro executivo do Cofip ABC.

O Polo do Grande ABC é formado por diversas empresas que atuam na extensa cadeia produtiva do setor, incluindo desde refinaria de petróleo até engarrafadoras de gás. Por ser uma indústria de base, a petroquímica é considerada a primeira geração da indústria química e elo inicial de diversos segmentos de mercado, como plástico, borracha, tintas e vernizes, higiene e limpeza, entre outros. Dentro desta cadeia, o Polo Petroquímico tem grande influência no desenvolvimento econômico e social da região, com geração de aproximadamente 10 mil empregos diretos e indiretos, além de proporcionar um VAF (Valor Adicionado Fiscal) superior a R$ 2 bilhões por ano aos municípios da região, segundo estudo realizado, em 2014, pela consultoria especializada MaxiQuim.

FONTE: IPESI

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados