Eletrônica e Informática

Eficiência energética do OPV pode chegar atualmente até 17,3%

A Sunew, empresa brasileira que desenvolveu o OPV (Organic Photovoltaic, em tradução livre Filmes Fotovoltaicos Orgânicos), que são painéis solares ultrafinos e com a menor pegada de carbono atual, acredita que pode melhorar a eficiência energética do OPV e tem boas razões para isso.

O OPV apresenta várias vantagens, mas sua eficiência energética ainda perde para o material mais usado na fabricação de placas solares, o silício. Entretanto, essa situação pode mudar: um estudo recente feito na China e publicado em agosto na prestigiada revista Science comprovou que, em condições controladas e em ambiente laboratorial, a eficiência energética do OPV pode chegar atualmente em até 17,3%.

Do ponto de vista científico e tecnológico, o resultado alcançado é uma grande revolução no desenvolvimento do OPV, sobretudo se levado em conta os 25% de eficiência a que o filme fotovoltaico tem potencial de chegar.

Atualmente, a Sunew é a empresa mais preparada do mundo quando o assunto é OPV. Aqui no Brasil, a empresa é a que possui a maior capacidade produtiva para impressão em larga escala. A empresa é líder na produção de OPV, com capacidade produtiva de até 400.000 m²/ano e comercializa soluções customizadas e inovadoras de alto valor agregado.

Fonte: Ipesi

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *