Eletrônica e Informática

Geração distribuída pode atingir 12 GW em capacidade instalada até 2027

A geração distribuída pode atingir 12 GW em capacidade instalada. Com R$ 60 bilhões em investimentos, a estimativa é que 1,35 milhão de novos adotantes do sistema de micro ou minigeração distribuída até 2027. Os dados foram apresentados pelo Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia, Reive Barros, no último dia 27 de agosto, durante 5ª edição da InterSolar South America, realizada em São Paulo.

Em 2018, o Brasil foi o 11º país em expansão de potência instalada de energia solar fotovoltaica, com 1,2 GW, elevando o total para 2,3 GW. Para 2027, os estudos do Planejamento Decenal de Expansão de Energia 2027 (PDE 2027) mostram que a capacidade instalada de energia solar chega a 18,1 GW, sendo 8,8 GW centralizados e 9,3 GW de geração distribuída.

Com 164 GW de potencial teórico de geração distribuída, alternativas para expansão da geração também foram apresentadas pelo secretário. Entre essas alternativas está o Projeto de Integração do Rio São Francisco com operação integrada solar/hidrelétrica, como usinas híbridas e usinas flutuantes fotovoltaica. O objetivo é garantir a segurança hídrica a 12 milhões de habitantes em 390 municípios, nos estados de Pernambuco (PE), Ceará (CE), Paraíba (PB) e Rio Grande do Norte (RN). O total de investimento esperado com o projeto é de R$ 15 bilhões. A geração de 50 mil empregos durante a instalação também é esperada.

O PDE 2027 também aponta que oferta de energia total subirá de 293 para 367 milhões de tonelada equivalente de petróleo (tep). Com isso, a estimativa é que 47,5% sejam de fontes renováveis contra os 43,2% atuais. Para a oferta de energia elétrica, haverá um crescimento de 624 para 889 terawatt-hora (TWh) no período, sendo 86,5% de fontes renováveis contra os atuais 80,4%.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados