Metal Mecânica

Mercado de fundição crescerá 6,9% em 2019, projeta Abifa

O setor de fundição cresceu 16% entre 2016 e 2019. O mercado de peças fundidas, de acordo com a Associação Brasileira de Fundição (Abifa), é puxado principalmente pela demanda da indústria automotiva, que no primeiro semestre ampliou em 2,8% a produção de veículos em comparação com o mesmo período do ano anterior, como aponta a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Para 2019, o crescimento projetado pela Abifa é de 6,9%.

De acordo com a Abifa, o crescimento sustentável que se verifica é sentido pelos números mais recentes do mercado. No acumulado de janeiro a junho de 2019, produziu 1.161.165 toneladas de peças fundidas, 4,2% a mais do que o mesmo período de 2018, quando registrou 1.115.134 toneladas. O Brasil tem capacidade de produzir, anualmente, 4 milhões de toneladas. Se mantida a produção estimada de 2.440 milhões de toneladas neste ano, o país se mantém entre os dez maiores mercados de fundição do mundo, que é encabeçado pela China que produziu em 2017 (49,4 milhões de toneladas, seguido pela Índia (12,06 milhões), Estados Unidos (9,67 milhões), Alemanha (5,48 milhões), Japão (5,4 milhões) Rússia (4,2 milhões), México (2,91 milhões), Coréia (2,54 milhões), Itália (2,24 milhões) e Brasil (2,22 milhões). Do que o país produz anualmente, cerca de 16,5% é destinado às exportações.

O setor de fundição é a base de toda a indústria e um dos principais termômetros da economia. De acordo com a Abifa, o Brasil tem 1.170 empresas de fundição, onde 40% destas atuando na fundição de ferro, 21% alumínio e 14%, com aço. Outras 25% das companhias trabalham com metais não ferrosos, cobre, zinco e magnésio. Juntas, elas foram responsáveis por gerar uma receita de perto de US$ 8 bilhões em 2018.

Em 2019, é provável um faturamento por volta de US$ 9 bilhões. “E estamos muito confiantes em atingir a meta, pois a indústria automotiva, que representa mais de 54% das demandas do nosso setor, tem uma previsão otimista. De acordo com Anfavea é esperado crescimento de 9% na produção, com alta de 11,4% nas vendas no mercado interno”, explica Roberto João de Deus, diretor-executivo da Abifa.

Empregos – A geração de empregos indica a retomada do setor. De 2016 para cá o número de empregos cresceu 11,6%. Hoje, o mercado de fundição emprega cerca de 56 mil pessoas. Minas Gerais lidera o ranking com 16.794 postos de trabalho, seguido por Santa Catarina com 16.393 e São Paulo vem em terceiro lugar com 12.239.

Fenaf – Para aproveitar essa retomada do mercado de fundição, a Abifa promove em setembro a maior feira da América Latina do setor de fundição, a 18ª edição da Fenaf – Feira Latino-Americana de Fundição – ocorre entre os dias 17 a 20 de setembro, em São Paulo. O evento reúne os maiores players do mercado e ainda conta com Congresso ABIFA de Fundição (Conaf) e um dia dedicado ao 9th BRICS International Foundry Forum em que os países participantes apresentam novas tecnologias de fundição e discutem soluções para os problemas que afetam o setor.

SERVIÇO:

Evento: 18ª Fenaf, 18º Conaf e 9th BRICS International Foundry Forum
Local: Pro Magno Centro de Eventos
Endereço: Avenida Professora Ida Kolb 513, em São Paulo (SP)
Data: 17 a 20 de setembro de 2019
Horário: das 08h30min às 20h
Mais informações: www.abifa.org.br

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados