Eletrônica e Informática

MSCN projeta crescimento de 20% em 2019

Criada em 2010, a MSCN INDÚSTRIA BRASILEIRA DE ELETRO-ELETRÔNICA E INFORMÁTICA se dedica à montagem de placas eletrônicas. Instalada no bairro de Vila Mariana, nas imediações da estação do metrô Chácara Klabin, na capital paulista, está apta a trabalhar com lotes pequenos, médios ou grandes, dependendo da necessidade do cliente.

Na sede da companhia, com 700 m² de área útil, possui os setores SMT (montagem de superfície) e THT (montagem through-hole), com equipamentos produzidos por fabricantes renomados no mercado mundial, que propiciam a montagem de componentes eletrônicos, desde o tamanho 0201 até os maiores componentes eletrônicos existentes, como resistores, capacitores, microcontroladores, BGA, QFN, QFP, conectores etc.

“Os nossos equipamentos são importados da Alemanha, Estados Unidos, Reino Unido, Japão, China, Israel”, afirma o CEO da companhia Michel Riachi, que lista entre outros equipamentos print screen DEK, 3 insersoras HS50 Siplace/Siemens, 1 insersora F4 Siplace/Siemens, forno de refusão 16 zonas Research, 1insersora Juki, 1insersora Madel, solda wave dupla onda Seho, solda seletiva Seho, equipamento de corte, decape e estanho de fios, destacker, loader, converyors, AOI Orbotech, analisador de Spectrum e gerador de RF.

Com 60 funcionários altamente treinados, que operam esses equipamentos de alto agregado tecnológico, a empresa pode atender todas as orientações técnicas de seus clientes no que se refere a montagens, testes e aprovações das placas montadas.

Michel Riachi, acompanhado da COO Silvia Riachi, e das diretoras Consultivas, Catarina Riachi e Nicole Riachi, informa que a MSCN pode realizar a montagem eletrônica, com o cliente entregando todos os componentes, ou ainda pode também fornecer e gerenciar os componentes para os clientes (turn-key). Ele explica que o nome da companhia é formado pelas iniciais desses quatro nomes.

O executivo explica que não existe segmento que demanda mais ou menos. “Esta questão é muito relativa”, diz. Ele complementa, porém, que percebe que “na maioria dos projetos, a utilização da tecnologia da internet das coisas (IoT) e da aplicação de microcontroladores em geral nas placas eletrônicas têm aumentado de forma significativa. Podemos dizer que esta tecnologia está em alta em razão de estarmos, no Brasil, cada vez mais alinhados com o desenvolvimento científico mundial.”

A MSCN atualmente trabalha com dois turnos e tem capacidade para montar placas para novos clientes. “A tecnologia utilizada em nossos equipamentos compreende rapidez, o que otimiza a capacidade de montagem de componentes SMD em cerca 100.000 CPH/ hora nominal”, afirma Riachi. “Neste último semestre montamos aproximadamente 200.000 placas por mês, mas a nossa capacidade, de acordo com a complexidade da placa, pode atingir 500.000 placas mensais”, complementa.

A empresa costuma investir em novos equipamentos industriais e novas tecnologias. “É uma constante em nosso planejamento”, diz Riachi. “Recentemente, adquirimos por importação direta um equipamento de corte/decapagem e estanhagem de fios, com alta precisão e este acabou por substituir a mão de obra de cerca de 20 colaboradores. Eles foram submetidos a treinamentos e realocados em outros setores dentro da linha de produção”, afirma.

O executivo diz que diante das expectativas para o crescimento industrial brasileiro, estuda a aquisição de nova área para uma planta industrial. “Acreditamos que em pouco tempo oficializaremos este plano/projeto”, frisa.

A MSCN projeta crescimento de 20% para o ano de 2019. “Percebemos que o mercado tecnológico nacional está aquecido e em ascensão”, diz o CEO da empresa. “Diante do novo cenário político nacional e das perspectivas de mudanças econômicas acreditamos que a indústria brasileira possa se fortalecer gerando empregos e levando o nosso país a uma nova era de expansão.”, comenta.

Riachi acredita que o recente acordo firmado entre o Brasil – Mercosul e a Europa trouxe uma esperança significativa para a economia brasileira. “A indústria brasileira aguarda os próximos passos do atual governo no aspecto de redução de impostos e desburocratização fiscal, bem como incentivos para a geração de empregos de forma que possamos permanecer cada vez mais ativos e produtivos”, analisa.

HISTÓRIA – A trajetória da MSCN Tecnologia Brasileira começa na década de 70, quando o fundador inicia atividades no ramo de eletrônica, primeiro na Vila Mariana e, depois, na região da Santa Ifigênia, capital paulista. “Um sonho e a paixão pelo mundo da tecnologia formaram a base da nossa empresa”, afirma Riachi.

Nos anos seguintes, a vasta experiência adquirida em comércio atacadista de componentes eletrônicos veio a se somar para a criação de uma empresa de montagem de placas eletrônicas, 100% nacional e, finalmente, em 2010, os primeiros equipamentos de montagem SMT deram uma nova direção aos negócios e fizeram surgir a MSCN Tecnologia Brasileira. (Texto: Franco Tanio/foto: MSCN divulgação)

Mostrar mais

Artigos relacionados