Metal Mecânica

Albras utilizará energia gerada por fonte fotovoltaica para descarbonizar cadeia do alumínio

A Atlas Renewable Energy, companhia internacional que atua na área de energia renovável, a Hydro Rein, braço de soluções em energia renovável da Hydro, indústria global dos setores de alumínio e energia, presente em 40 países, e Albras, a maior consumidora de eletricidade do Brasil, anunciam o início da operação do complexo de usinas solares fotovoltaicas Boa Sorte (“Boa Sorte”), em Paracatu (MG). O parque, composto por vários projetos, vai fornecer energia limpa para a Albras, maior produtora de alumínio primário do Brasil, representando aproximadamente12% da demanda total de energia da companhia, em um contrato de 20 anos, no período de 2025 a 2044.

Com 438 MW de capacidade instalada, o empreendimento irá gerar um total de 920 GWh anuais, o equivalente a abastecer mais de 394 mil residências.

 

“Boa Sorte é um projeto emblemático por ter sido nosso primeiro PPA de geração de energia limpa para a Albras, que repetiu a parceria em Vista Alegre, ainda em construção. Com este projeto, quebramos importantes barreiras no setor, como o primeiro empréstimo indexado em dólares pelo BNDES para projetos renováveis. Além disso, Boa Sorte é uma prova do nosso compromisso de entregar projetos dentro do prazo e do orçamento, contribuindo para o nosso histórico de 100% de taxa de conclusão”, afirma Fábio Bortoluzo, diretor da Atlas no Brasil.

 

Instalado em área equivalente a 1.152 estádios do Maracanã, a construção do complexo de Boa Sorte demandou 16.584 toneladas de estruturas metálicas e somou mais de 2 milhões de homens-hora trabalhados. E para otimizar a gestão deste grande projeto, foram adotadas tecnologias que permitiram o gerenciamento integrado em tempo real e a tomada de decisões baseadas em dados pela equipe de produção. Como resultado desta integração entre tecnologia e a expertise do time da Atlas, foi possível antecipar em dois meses a entrada em operação do projeto.

 

“Este é um importante marco para os projetos da Hydro Rein no Brasil, considerado um mercado estratégico para a empresa. É mais um passo para atingir nossa missão de desenvolver soluções renováveis para a indústria. Este ano, também iniciamos as operações comerciais no Complexo solar de Mendubim e, até o fim de 2024, vamos começar a operar o complexo eólico Vento de São Zacarias. O Brasil é um dos mercados mais empolgantes para energias renováveis do mundo e estamos atentos às oportunidades de crescimento do setor”, afirma Marcela Jacob, head da Hydro Rein no Brasil.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo