Eletrônica e Informática

Brasil fecha 2023 com crescimento de mais de 10 GW na matriz elétrica

Somente no mês de dezembro de 2023, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) registrou a entrada em operação comercial de 51 unidades geradoras, que acrescentaram 1,9 gigawatt (GW) à capacidade instalada no país. Com esse desempenho no último mês, o ano terminou com crescimento de 10.324,2 MW na matriz elétrica, ultrapassando o recorde anterior de 9.527,8 MW alcançado em 2016. O resultado também superou a meta de 10.302,4 MW estabelecida no início do ano pela fiscalização da Aneel.

 

Os parques eólicos contribuíram em grande medida para o recorde em 2023: as 140 unidades que passaram a operar ao longo do ano somaram 4,9 GW, respondendo por 47,65% da expansão da matriz no ano. Dentre as 291 usinas que entraram em operação no ano, estão ainda 104 centrais solares fotovoltaicas (4.070,9 MW), 33 termelétricas (1.214,9 MW), 11 pequenas centrais hidrelétricas (158 MW) e três centrais geradoras hidrelétricas (11,4 MW).

 

Essas novas usinas foram concluídas em 19 estados localizados nas cinco regiões brasileiras. Registraram expansão acima de 2 GW os estados da Bahia (2.614 MW), Rio Grande do Norte (2.278,5 MW) e Minas Gerais (2.025,7 MW).

 

O Brasil somou 199.324,5 MW de potência fiscalizada, de acordo com dados do Sistema de Informações de Geração da Aneel, o Siga, atualizado diariamente com dados de usinas em operação e de empreendimentos outorgados em fase de construção. Desse total em operação, ainda de acordo com o Siga, 83,67% das usinas são consideradas renováveis.

 

MICRO E MINIGERAÇÃO DISTRIBUÍDA – O avanço da micro e da minigeração distribuída de energia elétrica no Brasil impressiona: mais de 625 mil sistemas de micro e minigeração distribuída foram conectados à rede de distribuição de energia elétrica em 2023, acrescentando uma potência instalada de mais de 7,4 gigawatts (GW) aos 18,4 GW já conectados até o final de 2022. Mais de 837 mil unidades consumidoras passaram a contar com os excedentes e os créditos da energia gerada nos sistemas instalados ao longo do ano passado.

 

O resultado de 2023 foi o segundo maior quantitativo anual já registrado pelo painel de monitoramento disponível no portal da Aneel: ele ficou atrás apenas do resultado de 2022, quando mais de 796 mil unidades de micro e minigeração foram conectadas à rede, com potência instalada superior a 8,3 GW.

 

Entre as mais de 625 mil unidades conectadas à rede em 2023, praticamente a totalidade é baseada na fonte solar fotovoltaica. Os estados com mais potência instalada no período foram São Paulo (1,1 GW), Minas Gerais (870 MW), Paraná (630 MW), Rio Grande do Sul (600 MW) e Mato Grosso (530 MW).

 

O monitoramento de micro e minigeração distribuída da Aneel contabiliza, desde 2009 até 3 de janeiro de 2024, uma potência instalada de mais de 25,8 GW em sistemas conectados à rede de distribuição. Os 2,3 milhões de sistemas, instalados em 5.545 municípios, beneficiam mais de 3,3 milhões de unidades consumidoras com excedentes e créditos que abatem a fatura de energia elétrica mensalmente.

 

O estado com maior potência instalada em micro e minigeração distribuída é Minas Gerais (3,50 GW instalados, 269 mil sistemas), seguido por São Paulo (3,47 GW instalados, 368 mil sistemas) e Rio Grande do Sul (2,60 GW instalados, 288 mil sistemas).

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo