Metal Mecânica

Casale adota robô e aumenta produtividade na fabricação de máquinas para pecuária

A Casale Equipamentos, fabricante de máquinas para pecuária, recentemente adquiriu um robô de grande porte que auxilia na produção de misturadores de ração para gado confinado e semiconfinado. O equipamento, produzido pela fabricante japonesa Fanuc, é chamado de ‘célula de solda robotizada’ e contribui na solda de grandes insumos metálicos, parte importante da constituição dos misturadores, principal produto da casa.

“O avanço no processo da automação representa um marco importante na nossa empresa e no setor como um todo”, explica Mario Casale, CEO da companhia. Segundo ele, a máquina, que começou a entrar em operação em fevereiro de 2022, aumenta em 65% a produtividade do processo de solda das peças das máquinas produzidas pela empresa, acelerando todo o processo. “Estamos vivendo um bom período, em que conseguimos manter e até aumentar a produtividade, num contexto macroeconômico difícil. Ferramentas como robôs são aliadas neste processo”, completa.

Na implementação do equipamento, foi necessário o empenho de 11 pessoas diretamente e de 585 horas de treinamento para que todas as pessoas envolvidas aprendessem a lidar com o novo maquinário. De grandes proporções, o robô é a primeira iniciativa da empresa na direção da automação dos processos de produção. “É uma tendência que beneficia o produtor e incentiva a capacitação de toda a equipe”, afirma o executivo.

De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a automação no agronegócio pode ser compreendida como um sistema no qual os processos operacionais de produção são monitorados, controlados e executados por meio de máquinas e/ou dispositivos mecânicos, eletrônicos ou computacionais, ampliando a capacidade do trabalho humano. Outros recursos envolvendo a automação, além da robotização da produção, são softwares, tratores autônomos, drones, Inteligência Artificial, Big Data e Internet das Coisas, compondo o que chamamos de Indústria 4.0.

Em pesquisa feita através da parceria entre a Embrapa, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em 2020, concluiu-se que 84% dos produtores brasileiros utilizam ao menos uma tecnologia digital como ferramenta de apoio na produção agrícola. Em 2020, foi constatado um aumento de 3% no processo de automação da indústria brasileira em relação ao ano anterior, segundo o Índice Brasileiro de Automação, iniciativa da Associação Brasileira de Automação. Desde que o índice começou a ser registrado, em 2016, houve um crescimento percentual de 7%.

“Apesar da prolongada crise, o agronegócio e a indústria brasileira têm sido resilientes e buscado saídas inovadoras para se firmarem como importantes âncoras das nossas atividades econômicas”, conclui Mario Casale. O futuro da indústria de máquinas agropecuárias, como outros setores, passa pela modernização e automação de suas práticas como recurso para o aumento de sua produtividade.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo