Eletrônica e Informática

Descarte incorreto de aparelhos de refrigeração causa sérios danos ao meio ambiente

O descarte incorreto de aparelhos de refrigeração como geladeiras e refrigeradores no meio ambiente pode causar sérios danos à natureza, como a emissão de gases que diminuem a camada ozônio e liberação de metais pesados como o mercúrio. Por isso, existem empresas especializadas em reciclar esses equipamentos, prolongando a vida útil do aparelho e contribuindo para reduzir a contaminação do meio ambiente.

 

É o caso da Indústria Fox, pioneira em reciclagem com base na captação de gases no Brasil, que é responsável por captar esses equipamentos, reciclar e dar o destino correto para materiais que precisam ser descartados.

 

De acordo com o CEO da companhia, Marcelo Souza, a Indústria Fox atua em três frentes: a primeira envolve o processo pós-industrial para captar produtos que têm defeitos e nem chegam a ir pro varejo. A segunda é no pós-varejo, que são equipamentos provenientes de retorno de garantia, danos logísticos, desistência de cliente e outros fatores. Por último, atuamos no pós-consumo, no qual os produtos são descartados por quebra ou obsolescência.

 

O executivo explica que mundialmente a reciclagem de um equipamento de refrigeração possui duas etapas que consistem na  retirada de peças soltas, como vidro e gavetas, óleo e gás e compressor. Depois o gabinete é triturado por um processo automático, metais ferrosos, não ferrosos, espuma (tratada) e plásticos são separados e destinados para novos processos produtivos. “Já a Indústria Fox desenvolveu uma terceira etapa inovadora a nível mundial, na qual os gases captados in-loco são destruídos, diminuindo assim a emissão desses gases que causam o efeito estufa na atmosfera”, explica.

 

De acordo com o executivo, a captação dos gases acontece nas primeiras etapas da reciclagem para evitar o vazamento. Já na terceira fase é feita a destruição dos gases através de um processo térmico.

 

Souza esclarece que pouco se perde no processo da Indústria Fox, sendo que os materiais que vão para o descarte são somente aqueles provenientes de varrição fabril.

 

Por fim, o executivo ressalta que o processo da empresa é o único no Brasil que atende às exigências do acordo setorial de lixos eletrônicos – PNRS. O acordo prevê o atendimento da ABNT 15.833 e 16.156, que corresponde à manufatura reversa de equipamentos de refrigeração e resíduos de equipamentos eletroeletrônicos.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados