Eletrônica e Informática

Exportações de eletroeletrônicos crescem 31% em fevereiro

As exportações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 464,8 milhões em fevereiro de 2022, com crescimento de 31,1% relação ao mesmo mês do ano anterior (US$ 354,5 milhões), segundo a Abinee. Todas as áreas apontaram crescimento nas exportações, com taxas expressivas que variaram de 18,8% (Componentes Elétricos e Eletrônicos) até 93,4% (Telecomunicações).

Em Telecomunicações, verificou-se ampliação de 253% nas vendas externas de cabos para telecomunicações e crescimento de 133% em estações rádio-base. Também contribuiu para o resultado desta área, o aumento de US$ 386 mil para US$ 4,7 milhões nas exportações de comutação privada.

A área de Componentes Elétricos e Eletrônicos apontou o maior montante exportado, somando US$ 205,8 milhões, com aumento de 18,8% em relação a fevereiro de 2021. Esse resultado contou principalmente com os crescimentos nas vendas externas de motocompressores herméticos (+72%), componentes para material elétrico de instalação (+41%) e eletrônica embarcada (+28%).

Verificaram-se, também, incrementos nas áreas de Equipamentos Industriais (+51,5%), Material Elétrico de Instalação (+46,6%), Informática (+41,2%), Utilidades Domésticas (+36,3%), Automação Industrial (+27,9%) e GTD – Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica (+23,5%).

Ao comparar as exportações de fevereiro de 2022 com o mês de janeiro de 2022, verificou-se ampliação de 13,9%, com crescimento em quase todas as áreas, com exceção de Informática (-45,7%).

IMPORTAÇÕES – As importações de produtos do setor somaram US$ 3,42 bilhões em fevereiro de 2022, 18,6% acima das registradas no mesmo mês do ano anterior (US$ 2,89 bilhões).

Verificou-se crescimento em seis das oito áreas do setor, sendo que a maior taxa ocorreu em GTD – Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica (+169,2%).

Esse resultado foi influenciado pela elevação de 208% nas compras externas de módulos fotovoltaicos, que aumentaram de US$ 139 milhões em fevereiro de 2021 para US$ 429 milhões em fevereiro de 2022.

As importações de Componentes Elétricos e Eletrônicos somaram US$ 1,7 bilhão, com aumento de 9,1% em relação a fevereiro de 2021. Esse resultado contou principalmente com os crescimentos nas vendas externas de eletrônica embarcada (+21%) e semicondutores (+20%).

Além disso, os crescimentos das importações de componentes para equipamentos industriais (+21%) e componentes para informática (+14%) também contribuíram para o resultado da área de Componentes.

Também apresentaram incrementos as importações de Informática (+36,7%), Equipamentos Industriais (+15,4%), Utilidades Domésticas (+7,5%) e Automação Industrial (+7,0%).

Por outro lado, foram registradas reduções nas compras externas de Telecomunicações (-19,7%) e Material Elétrico de Instalação (-4,6%), devido, principalmente, às quedas nas importações de roteadores digitais (-71%) e lâmpadas (-26%), respectivamente.

Ao comparar com o mês imediatamente anterior, as importações de bens do setor caíram 4,0%, com retração em cinco áreas.

NO BIMESTRE – No acumulado de janeiro-fevereiro de 2022, as exportações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 873,1 milhões, 29,6%  acima das ocorridas no mesmo período do ano passado (US$ 673,9 milhões).

Verificou-se crescimento em todas as áreas do setor, sendo que a maior taxa ocorreu em Informática (+94,1%). Nesse caso, o desempenho da área foi influenciado pela expansão nas vendas externas de caixas registradoras, que aumentaram de US$ 20 mil em janeiro-fevereiro de 2021 para US$ 16 milhões no acumulado dos primeiros dois meses de 2022.

As exportações de Componentes Elétricos e Eletrônicos cresceram 20,8%, totalizando US$ 395,8 milhões. Esse resultado contou principalmente com o aumento nas exportações de eletrônica embarcada (+20%) – produto mais exportado do setor -, que atingiu US$ 97 milhões.

Destacaram-se ainda os acréscimos nas vendas externas de motocompressores herméticos (+76%), componentes para material elétrico de instalação (+41%) e componentes para automação industrial (+43%).

Também foi significativa a elevação de 102% nas vendas externas de motores e geradores, que somaram US$ 96 milhões, tornando-se, o segundo produto mais exportado do setor. Este incremento contribuiu com o acréscimo de 51,9% nas exportações da área de Equipamentos Industriais.

Verificou-se ainda, crescimento nas exportações de Telecomunicações (+58,1%), Material Elétrico de Instalação (+32,7%), Utilidades Domésticas (27,8%), GTD (+13,0%) e Automação Industrial (+12,2%).

As importações de produtos elétricos e eletrônicos atingiram US$ 6,99 bilhões no acumulado dos dois primeiros meses de 2022, resultado 15,5% acima do verificado no igual período de 2021 (US$ 6,06 bilhões).

A maior taxa de crescimento ocorreu em GTD (+120,2%), influenciada principalmente pelo aumento nas compras externas de módulos fotovoltaicos (+200%), que atingiram US$ 840 milhões.

Os módulos fotovoltaicos haviam encerrado o ano de 2020 na quinta posição entre os produtos mais importados do setor e subiram para a terceira posição no final de 2021. Nos primeiros dois meses de 2022, os módulos fotovoltaicos passaram a ocupar a segunda posição, ficando atrás somente dos semicondutores (US$ 994 milhões).

As importações de semicondutores (+15%) contribuíram com o incremento de 9,4% nas compras externas da área de Componentes Elétricos e Eletrônicos, que totalizaram US$ 3,5 bilhões.

Além disso, as importações de Componentes também contaram com aumentos nas compras externas de componentes para telecomunicações (US$ 737 milhões), eletrônica embarcada (US$ 359 milhões), componentes para informática (US$ 338 milhões), componentes para equipamentos industriais (US$ 240 milhões) e componentes passivos (US$ 157 milhões).

Observou-se ainda crescimento nas importações de bens de Informática (+16,7%), Equipamentos Industriais (+16,2%), Material Elétrico de Instalação (+5,0%) e Automação Industrial (+1,7%).

Por outro lado, as áreas de Telecomunicações (-14,6%) e Utilidades Domésticas (-1,6%) apresentaram retração nas importações. Nesses casos, verificou-se diminuição nas compras externas de roteadores digitais (-64%) e fornos (-38%), respectivamente.

SALDO COMERCIAL – No acumulado de janeiro-fevereiro de 2022, o déficit da balança comercial dos produtos elétricos e eletrônicos somou US$ 6,12 bilhões, 13,7% acima do apontado no mesmo período de 2021 (US$ 5,38 bilhões).

Esse resultado decorreu do aumento de 29,6% nas exportações, que somaram US$ 873,1 milhões e do incremento de 15,5% nas importações, que totalizaram US$ 6,99 bilhões.

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo