Metal Mecânica

Fornecimentos de ferramentas de corte não são afetados, afirmam ISG e Walter

As fornecedoras de ferramentas de corte OSG Sulamericana e Walter do Brasil divulgaram comunicados oficiais sobre os respectivos posicionamentos com relação à Covid-19.

 

A OSG afirma que a segurança e o bem-estar dos clientes, colaboradores e parceiros sempre estiveram em primeiro lugar, e agora que nesse período tão delicado, não seria diferente.

 

“Apesar do momento difícil que atravessamos atualmente, estamos sempre disponíveis para prestar um atendimento remoto ou via telefone para todos os nossos clientes. Em casos emergência, o atendimento também poderá ser presencial, seguindo todas as regras de proteção necessárias. Para tanto, caso necessário, contate nosso vendedor de seu contato que diligentemente os atenderá”, diz o comunicado.

 

De acordo com a companhia, as entregas de produtos e serviços não foram paralisadas. “Estamos acompanhando a evolução da doença e caso seja necessário, novas ações serão tomadas. Considerando a demanda atual, temos recursos de estoque e de insumos para operarmos os próximos 3 meses”, afirma a OSG.

 

A OSG diz que dentro da organização, várias medidas foram tomadas para evitar a exposição ao vírus com base em recomendações do governo e agências de saúde. São elas:

–        Todas as viagens internacionais a trabalho estão canceladas até a normalização da situação (somente serão liberadas em último caso, após análise e autorização da diretoria).

–        As viagens nacionais não estão proibidas, porém deverão passar por análise do gestor da área e devem ser evitadas ao máximo (principalmente deslocamento entre os estados e viagens de avião).

–        As visitas a empresas/clientes não estão proibidas, porém o visitante deverá ficar atento às recomendações da empresa visitada e verificar anteriormente se seu acesso será liberado para evitar perda de viagens.

–        Viagens particulares, nacionais e internacionais são fortemente desaconselhadas.

–        Estão proibidos os cumprimentos com beijos e apertos de mão para evitar o contágio.

–        Efetivados protocolos de higienização local e pessoal, assim como de etiqueta respiratória.

–        Foram estabelecidos protocolos para casos de suspeita de contágio e convívio pessoal nas áreas da empresa.

 

WALTER – A Walter do Brasil diz que monitora a

situação do coronavírus de perto, e que tomou medidas para proteger a saúde dos funcionários, com a equipe trabalhando normalmente em home office. A empresa diz que faz o máximo para garantir entregas confiáveis de produtos aos seus clientes.

 

“Comitês de crise foram instaurados em todas as unidades de vendas e fabris e no momento não temos nenhum impacto em nossa produção”, diz o comunicado.

 

A companhia diz que os estoques de produtos estão em nível suficiente e que as entregas dos centros de distribuição estão em funcionamento. “Devido às restrições de voos o lead time pode aumentar em torno de 5-10 dias”, informa.

 

A empresa frisa ainda que o principal fornecedor de matérias-primas faz parte grupo, e que portanto, não espera gargalos na cadeia de suprimentos. “Entraremos em contato com nossos clientes ativamente, caso enfrentemos atrasos inesperados em seus pedidos”, diz o comunicado.

 

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados