Eletrônica e Informática

Setor de tecnologia e bens duráveis experimentará incertezas em 2023

As vendas do setor de tecnologia e bens de consumo duráveis caíram 5% na América Latina no primeiro semestre de 2022 em comparação com o mesmo período de 2021, de acordo com o estudo State of Consumer Outlook 2023 realizado pela GfK.

Os tomadores de decisão do setor de tecnologia e bens de consumo duráveis estão de olho nas perspectivas para o quarto trimestre de 2022 e a chegada de 2023, e de acordo com uma análise da GfK, que inclui a região da América Latina, este será um período de maior incertezas, que requer mais cautela no planejamento das ações.

Enquanto de um lado a interrupção contínua da cadeia de suprimentos parece aumentar os custos, a complexidade e dificultar a disponibilidade de um produto, na outra ponta há uma recessão econômica alimentada por pressões inflacionárias e geopolíticas – incluindo o conflito entre Rússia e Ucrânia – contribuindo para aumentar o custo de vida em muitas regiões do mundo, o que afeta a confiança do consumidor.

No setor de tecnologia de consumo e bens duráveis, isso significa desacelerar a demanda e uma relativização no crescimento dos preços, agravado por um nível de saturação após as compras antecipadas feitas em 2021.

O relatório da GfK observa que entre as principais estratégias que marcas e varejistas podem adotar para navegar na incerteza e vencer estão:

– Adaptar os modelos da cadeia de suprimentos para refletir a turbulência atual.

– Concentrar em produtos que gerem conveniência e combatam as pressões financeiras.

– Ajustar o produto, o preço e o posicionamento da marca ao “novo normal”.

– Aproveitat dados e informações para ficar por dentro das tendências voláteis do mercado.

Durante a maior parte de 2021, devido à pandemia de Covid-19, as restrições de viagens, convívio e trabalho fora continuaram. Como resultado, os consumidores investiram em elevar sua experiência em casa, equipando o espaço para o entretenimento, home office e até para fazer refeições. Nesse cenário, a receita no setor de tecnologia de consumo e bens duráveis disparou, com um crescimento global do valor das vendas de 12,2%.

No início de 2022, o mercado de tecnologia de consumo e bens duráveis parecia destinado a crescer em valor e diminuir em volume, mas os desafios atuais de oferta e demanda reduziram significativamente o desempenho. De fato, no primeiro semestre deste ano, o valor total das vendas deste setor diminuiu 5,5% na média mundial em comparação com o mesmo período de 2021.

Observou-se uma desaceleração nas vendas em US$ em todo o mundo. Na América Latina a queda foi de 5% no valor de vendas até agora em 2022 vs. 2021, embora o crescimento continue em algumas regiões emergentes como a Ásia.

CONCLUSÕES – O setor de tecnologia e bens de consumo duráveis enfrenta problemas, assim como seus consumidores. Conforme descrito no relatório, essas previsões de turbulência contínua exigirão que os tomadores de decisão de negócios invistam e adaptem às principais estratégias de negócios nas cadeias de suprimentos, preços e engajamento da marca. Olhando para o final de 2022 e ao longo de 2023, as cinco recomendações da GfK para fabricantes e varejistas são:

– Identificar oportunidades por região: cada região tem diferentes níveis de inflação, problemas na cadeia de suprimentos e declínio na confiança do consumidor, portanto, elas devem criar novas oportunidades de crescimento.

– Mitigar os riscos de dependência da cadeia de suprimentos: Desenvolver parcerias de fornecimento para distribuir o risco ou aproveitar as ferramentas para otimizar o gerenciamento de estoque, como a análise de demanda preditiva.

– Adaptar produtos para portfólios de oportunidades: a confiança do consumidor pode ser prejudicada pela crise do custo de vida. Os retalhistas devem apostar em novos produtos que ajudem a poupar dinheiro ou que sejam inovadores de alta performance, com valor acrescentado para o consumidor.

–  Oferecer combinações no mix de produtos: marcas e varejistas devem priorizar esses segmentos de crescimento e buscar formas criativas de agregar valor aos compradores preocupados com o preço.

– Disponibilizar dados para as equipes de trabalho: em meio à volatilidade, as empresas devem se munir de dados e informações corretas para adaptar mixes de produtos e refinar a segmentação de compradores com base no mercado atual.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo