Eletrônica e Informática

Setor de Telecom tem papel fundamental para reduzir as emissões de carbono de outras indústrias

O setor de Telecom tem uma das mais baixas taxas de evolução em iniciativas ESG e, embora os riscos para o setor tenham sido moderados até o momento, o mercado tem assistido à ascensão de desafios, particularmente em relação às emissões de gases de efeito estufa (GEE), gestão de água e resíduos, entre outros. O segmento é hoje responsável por 2% a 3% das emissões globais, mas pode chegar a 7% devido à expansão do número de dispositivos e do tráfego de dados.

 

A Bain destaca a crescente relevância da atuação do segmento em sustentabilidade, que tem papel decisivo para mitigar o impacto ambiental das mais diversas indústrias, com potencial para diminuir as emissões globais de GEE entre 10% e 15%. Seja nos setores de construção, mobilidade, varejo, saúde, alimentação, educação ou energia, a evolução da tecnologia de Telecom vai proporcionar economia de recursos como água, energia, combustíveis e outras matérias-primas.

 

Desse modo, as práticas de ESG estão entre as mais citadas pelos líderes de Telecom, que têm divulgado com maior frequência suas ações de sustentabilidade. Entre os CEOs do setor, 80% afirmam que gerenciar fatores ESG será essencial para garantir crescimento no longo prazo para a companhia. Já 63% acreditam que uma divulgação robusta da agenda ESG deixou de ser opcional para empresas que buscam uma base maior de investidores.

 

Este é outro aspecto que os estudos da Bain têm identificado: estratégias proativas de sustentabilidade por empresas de Telecom são cada vez mais recompensadas por investidores. Isso se reflete em maior entrada de investimentos para companhias com os melhores desempenhos em ESG; avaliações mais altas, preço das ações e maior retorno total para os acionistas; e menor variação de ações e títulos (rendimentos).

 

De forma geral, as organizações de Telecom com as melhores avaliações em ESG tendem a superar seus concorrentes, levar melhor retorno aos acionistas e atrair novos investidores. Estes, por sua vez, preferem colocar seu dinheiro em empresas que têm visão de longo prazo e se preocupam em impulsionar a motivação dos funcionários e atrair os melhores talentos, assim como atender às demandas dos consumidores por produtos sustentáveis, cumprir as exigências regulatórias e reduzir custos operacionais.

 

Uma transformação bem-sucedida em ESG deve ser baseada em uma estratégia orientada por valores claramente definidos e focada em iniciativas de alto impacto que incorporem o ESG no modelo operacional. As empresas que mostrarem liderança em ações climáticas e prepararem seus negócios para uma realidade de emissões líquidas zero terão mais chances de colher os benefícios do pioneirismo, incluindo a atração de talentos e investimentos e a participação ativa na busca por um mundo mais sustentável.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo