Eletrônica e Informática

CBL Tech recupera dados de fitas magnéticas que sofreram falhas

A recuperação de dados digitais estratégicos pode muitas vezes “salvar” a vida de uma empresa. Quando esses dados estão armazenados nas tradicionais fitas magnéticas, algumas vezes o serviço para recuperá-los pode ser desafiador. A CBL Tech, empresa especializada em recuperação de dados, resgata as informações contidas em cartuchos de fita que sofreram falhas, independentemente do tipo, idade ou formato desses cartuchos.

Muitas vezes essas fitas magnéticas apresentam problemas como cartuchos de dados acidentalmente apagados ou sobrescritos, fitas de backup rompidas ou desenroladas, danos causados por água, fumaça ou fogo, arquivos violados devido a falhas elétricas ou mecânicas, entre outros.

Além do serviço de recuperação, a CBL Tech pode ainda organizar o conteúdo de fitas que estão há muito tempo guardadas e que porventura contenham informações relevantes e “esquecidas” pelos usuários. “Temos um ambiente preparado para catalogar as fitas, descobrir qual foi o sistema de backup, além de gerar uma lista de arquivos do conteúdo para que o cliente tenha isso organizado”, explica Romildo Ruivo, CEO da CBL Tech.

NECESSIDADE DE ESPAÇO – Guardar dados digitais importantes para serem usados posteriormente como documentação, consulta ou qualquer outra finalidade de resgate de informação é um desafio para qualquer empresa. A profusão de dados gerados diariamente impõe uma condição no armazenamento que é a necessidade de espaço.

Por esse motivo, várias empresas têm optado pelo backup na chamada nuvem, ou seja, em um servidor fora da empresa, equacionando o problema do espaço. Diferentemente do caso dos cartuchos de fitas magnéticas, que precisam estar acondicionados em ambientes apropriados para sua conservação e que necessitam de profissionais qualificados para manuseá-los.

“Existe um custo maior em guardar fitas magnéticas em um cofre em comparação ao de transferir os dados e mantê-los nas nuvens”, ressalta Ruivo.

De acordo com o CEO, há um grande número de empresas de médio e grande portes, como de cartões de crédito e bancos, que ainda mantém seus dados em fitas magnéticas e utilizam bastante os serviços da CBL Tech.

Considerando que os serviços em nuvens são relativamente recentes, a maneira mais eficiente de fazer backup de fato era por meio de fitas magnéticas, desde quando foram lançadas no mercado, nos anos 1980. Contudo, recomenda Ruivo, fazer a transição para a nuvem torna-se muito mais econômico.

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo