Metal Mecânica

Engenharia brasileira ajuda a ZF a desenvolver soluções para a área de energia eólica

A ZF América do Sul passou a contribuir diretamente no desenvolvimento de tecnologias e soluções de serviços voltadas ao setor de energia eólica global. A colaboração acontece junto à ZF Wind Power, sediada na Bélgica, que possui áreas de interfaces na Índia, China e Alemanha e desenvolve projetos e serviços exclusivos para o setor de energia eólica.

 

Desde agosto de 2020, a equipe global passou a contar com o suporte direto da engenharia do Brasil para o desenvolvimento das caixas multiplicadoras em âmbito mundial. “Hoje, deixamos de ser apenas um provedor de serviços do setor e passamos a atuar na solução completa, participando desde o conceito até a entrega do produto final”, afirma Silvio Furtado, diretor de Soluções para Veículos Comerciais e Tecnologia Industrial na ZF América do Sul. Isso envolve desde o modelamento das caixas multiplicadoras, design, especificações para manufatura e simulações até o suporte técnico. Com isso, a ZF responde à diversidade e dinâmica do mercado de geração de energia verde e ajuda operadores de parques eólicos e outros parceiros a suprir as necessidades desse crescente mercado global de geração de energia limpa.

 

De acordo com o executivo, a participação brasileira tem aumentado nos últimos anos e essa tendência deve se manter no futuro. “Engenheiros brasileiros estão sendo treinados na Europa, adquirindo know-how junto aos colegas da divisão de Wind Power da ZF. Além disso, realizam suporte técnico para projetos ao redor do mundo. Neste momento, os trabalhos envolvem também projetos no Brasil”, afirma Furtado.

 

No segmento de energia eólica, as caixas multiplicadoras são consideradas o coração da geração de energia, por multiplicar a velocidade de rotação das hélices, iniciada pelo vento. As caixas multiplicadoras atendem a faixas de potências de turbinas eólicas de pequeno a grande porte de 1,5 até 15 megawatts on e offshore, ou seja, em terra ou no mar. São equipamentos que permitem alta velocidade de rotação para a geração de energia enviada aos geradores. Furtado explica que as caixas multiplicadoras da ZF utilizadas nas torres de energia eólica ao redor do mundo têm peso de 5 a 90 toneladas, com tamanho aproximado de um carro de passeio. São equipamentos que possuem vida útil de 20 a 25 anos.

 

MERCADO EM EVOLUÇÃO – “O mercado eólico está em constante evolução, não só no Brasil como em todo o mundo. E termos a engenharia brasileira diretamente envolvida nesse desenvolvimento global nos traz ainda mais know-how e perspectivas positivas de mercado. Tratam-se de tecnologias fundamentais no desenvolvimento de energia renovável e de uma fonte confiável e de baixo custo, capaz de atender as necessidades em constante mudança que ocorrem no setor de geração de energia”, avalia.

 

Hoje, a ZF está presente com seus produtos e serviços nas principais montadoras de turbinas eólicas, consideradas líderes no mercado global e que também estão presentes no mercado brasileiro. No mundo, uma em cada quatro turbinas eólicas possuem caixas multiplicadoras ZF.

 

De acordo com a ABEEólica, a Associação Brasileira de Energia Eólica, atualmente a energia eólica já contribui com 12% da matriz energética brasileira, com 22,0GW de capacidade instalada em 812 parques eólicos e mais de 9.200 aerogeradores em operação, distribuídos por 12 estados. Ainda segundo a Associação, o Brasil ocupa o sexto lugar no ranking global de capacidade instalada em terra.

 

CAIXA MULTIPLICADORA – Recentemente, em resposta à revolução atual do mercado eólico, a ZF desenvolveu um novo tipo de caixa multiplicadora eólica, altamente escalável e compatível com novos projetos de turbinas que inovarão o futuro fornecimento de energia.

 

Com uma faixa de torque de 3.000 a 8.000 kNm, o portfólio de plataforma de caixas multiplicadoras modulares Shift da ZF Wind Power permite projetos de turbinas econômicos para todos os mercados com uma densidade de energia eólica que varia de 125 W/m² a 500 W/m².

 

Para dar total sustentação aos novos desenvolvimentos, a ZF Wind Power possui um Centro de Testes e Protótipos em sua sede na Bélgica. O centro contém a bancada de testes de validação mais poderosa do mundo, necessária para desenvolver as próximas gerações de grupos propulsores de turbinas eólicas. Este equipamento de teste de 30 MW de última geração pode validar sistemas completos de trem de força para aplicações de turbinas eólicas onshore e offshore.

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo