Eletrônica e Informática

Exposec cresce e abrangerá novos setores na edição de 2025

A Exposec registrou recordes seguidos em suas últimas duas edições e neste ano não foi diferente, com aumento e qualificação do público e, ainda, com um ganho de 10% da área de exposição. Os indicadores positivos fortalecem a edição de 2025 da maior feira de segurança da América Latina, que ampliará seus olhares para a área de tecnologia, dando mais destaque a setores que já se fazem presentes no evento. Mais de 57.806 visitantes circularam pelo São Paulo Expo, no período de 4 a 6 de junho.

 

Entre os setores, estão a área de automação, de inteligência artificial, de cibersegurança e de pequenos provedores de acesso à internet. “Recebemos mais de 800 marcas e notamos uma grande evolução da indústria. Tivemos um aumento de 30% no número de pré-inscritos neste ano e o que mais chama a atenção é que 85% desse público é formado por tomadores de decisão”, afirma Maurício Macedo, CEO da Fiera Milano Brasil.

 

A 26ª edição da Exposec, que oficialmente muda sua assinatura para Feira Internacional de Tecnologia em Segurança, já está confirmada para acontecer entre os dias 10 e 12 junho de 2025, no São Paulo Expo, na capital paulista. A adição da ‘tecnologia’ ao nome reforça o DNA global e a abrangência da feira. “Notamos muitos elogios da qualificação do público e presença de 31 países. Os expositores estão conseguindo fechar bons negócios e o índice de renovação de contratos é expressivo”, completa Macedo.

 

A expansão da feira acompanha os bons resultados do setor, que fechou 2023 com um faturamento de mais de R$ 12 bilhões e crescimento médio de 13,75%. A expectativa é aumentar esse valor para 18,5% em 2024, segundo indicadores da Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Abese).

 

Selma Migliori, presidente da Abese, destacou que ao englobar novos setores, a feira reafirma o compromisso de promover um grande ponto de encontro para discutir questões, compartilhar conhecimentos e explorar soluções que possam moldar um futuro mais seguro e, com isso, cada vez mais especializada como tecnologia em segurança. Atualmente, os recursos de IA embarcados já estão presentes em 54% dos produtos de segurança fabricados no Brasil, segundo o último Panorama do Setor de Segurança Eletrônica, divulgado pela associação.

 

“Chegamos ao final de mais uma edição histórica. Foram três dias intensos, repletos de aprendizado, inovação e colaboração. Agradeço imensamente a presença de todos – expositores, palestrantes, visitantes e parceiros – que contribuíram para o sucesso deste evento. A 25ª Exposec mostrou, mais uma vez, a força e a união do nosso setor. Discutimos temas essenciais, como a IA e suas implicações na segurança eletrônica, um campo que não é mais apenas uma promessa futura, mas uma realidade transformadora do presente. E, claro, já estamos nos preparando para a próxima edição, com muitas novidades, incluindo a ampliação dos setores de automação, IA e cibersegurança. Estejam certos de que continuaremos trabalhando arduamente para manter este evento no mais alto nível de excelência”, comenta a presidente.

 

William Franco, diretor comercial da 1nce para a América Latina, destacou que a empresa celebrou seu lançamento no Brasil com a primeira participação no evento. “Utilizamos nosso espaço para fazer negócios. Vendemos diretamente em nosso estande e quem não fechou negócio, pode levar produtos para período de teste. O volume de vendas foi alto, atingindo patamares previstos para meses à frente. Já assinamos o contrato para o ano que vem!”, afirma.

 

A JFL Alarmes, que participa da feira há 20 anos, também acredita que a Exposec é uma grande vitrine para expor seus produtos a um público qualificado. “Baseamos nossos lançamentos na data de realização da feira. Nesta edição, trouxemos a nova linha de motores e automatizadores de portão, duas novas centrais coletivas para condomínios, o que chamou a atenção do público e gerou bastante procura pelos produtos, além do lançamento da linha de controle de acesso por meio de reconhecimento facial. O público nos surpreendeu, pois a presença foi massiva, o que nos alegrou muito”, fala Rodrigo Monteiro, coordenador de Marketing.

 

INOVA USP – Entre os projetos que ganharam visibilidade na Exposec está o Inova USP, convênio do Centro de Inovação da USP (Universidade de São Paulo) com a Abese, que visa trazer a pesquisa de ponta ao mercado de segurança eletrônica. Financiado pelo Ministério de Ciência e Tecnologia em nível federal, a iniciativa vem desenvolvendo o Caninos Loucos, que busca reduzir custos e aumentar a performance dos produtos de segurança fabricados no Brasil.

 

A iniciativa deu origem ao Projeto Sentinela, desenvolvido pela USP junto com a PM do estado de São Paulo e patrocinado pelo BNDES. O intuito é colocar a tecnologia dentro das viaturas, com um dispositivo completo que conta com uma câmera convencional com a placa base e programada com uma Inteligência Artificial de entendimento de padrões, como de arma de fogo, colisão de veículos, verificação de placas de possíveis veículos roubados e muito mais.

 

“A câmera fica em cima do painel, voltada para o lado de fora. Ela  capta as imagens enquanto a inteligência artificial as analisa. As informações são enviadas para a nuvem, para o computador de grande porte. Quando ela identifica, por exemplo, a placa de um carro, ela só verifica se essa placa é roubada ou não. O dispositivo se conecta a uma internet de baixíssimo custo, um a dois dólares ao ano, e manda um boletim de ocorrência diretamente para a central em três segundos, para acionar o atendimento da Polícia Militar”, explica Robson Arantes, gestor de Inovação da Abese. (foto/divulgação)

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo