Eletrônica e Informática

Fivel deve gerar mais de R$ 1 bilhão em negócios para as empresas do Vale da Eletrônica

Começa hoje, 20 de agosto, em Santa Rita do Sapucaí (MG), uma das mais importantes rodadas de negócios da indústria de base tecnológica do Brasil. Em sua 15ª edição, a Feira do Vale da Eletrônica, a Fivel, vai receber investidores de todo mundo nos dias 20, 21 e 22 de agosto para conhecer lançamentos e inovações voltados para setores como Indústria 4.0, biotecnologia sustentável para o campo, segurança, eletromédicos, Internet das Coisas, rede 5G, entre outros.

Ao todo, as cerca de 150 empresas do Arranjo Produtivo Local (APL) de Santa Rita do Sapucaí devem faturar mais R$ 1 bilhão apenas com os novos negócios firmados na feira. O montante é o resultado de pesados investimentos em pesquisa, inovação e desenvolvimento de produtos feitos, na média de R$ 300 milhões por ano, mesmo na fase mais aguda da crise econômica.

A disposição desses empreendedores em dobrar a aposta e seguir investindo permite que a cidade responsável por desenvolver a tecnologia do padrão brasileiro de TV digital, da urna eletrônica e atuar de forma pioneira na internet 5G, só para ficar nos exemplos mais famosos, siga desenvolvendo novos produtos e soluções baseados em tecnologia global de ponta.

INOVAÇÕES – A edição 2019 da Fivel, que ocorre a cada dois anos, traz produtos que vão ajudar a ditar a dinâmica de produção na indústria, no campo, nos estabelecimentos comerciais, na segurança pública, medicina, mercado de trabalho e até no dia a dia das pessoas.

Algumas das principais novidades são: uma plataforma de ensino que permite aos estudantes e profissionais terem contato direto com tecnologias como Realidade Aumentada, Computação em Nuvem, Gêmeo Digital e Simulação, IoT, Manufatura Aditiva e Robótica.

Em telemedicina, serão apresentados equipamentos que abrem uma nova fronteira para o diagnóstico remoto de doença, possibilitando ele seja feito em qualquer dia, horário e lugar. Um dos impactos do seu desenvolvimento no Vale da Eletrônica é a substituição de equipamentos importados por tecnologia 100% nacional.

Tornozeleira eletrônica e o mais avançado mecanismo de medida protetiva para mulher: produtos com tecnologia 100% nacional vão ajudar o sistema de segurança pública a economizar bilhões e ainda reduzir a superlotação nos presídios.

Biotecnologia sustentável para o agronegócio: biocida de fonte renovável a partir de óleo de mamona. O produto pode ser utilizado para limpeza e desinfecção de equipamentos e superfícies, inclusive de setor alimentício. Trata-se de um produto atóxico. Há ainda, o ácido cítrico para aplicações no controle de doenças de plantas e aumento do tempo de estocagem.

Salão Ecológico e sustentável: uma solução inovadora que permite gerar economias de mais de 50% de água e de energia nos lavatórios do salão de beleza.

Para o presidente do Sindvel, Roberto de Souza Pinto, não há como inovar e desenvolver novas aplicações tecnológicas sem investimento. Por outro lado, o ambiente colaborativo existente no Vale da Eletrônica é uma vantagem competitiva que, não apenas estimula a inovação, como garante dinamismo mesmo em momentos de crise. “Ao colaborarem entre si e seguir inovando, atentas à vanguarda da tecnologia mundial, as empresas estão sempre um passo à frente e se mantêm competitivas mesmo em momentos de baixa atividade econômica”, avalia.

Não é para menos. Com investimentos mantidos, o berço da tecnologia de ponta no país segue empregando quase um terço da mão de obra da indústria eletrônica em Minas Gerais, com cerca de 14,7 mil pessoas atuando na produção de 14.500 diferentes produtos. Em 2018, as empresas que integram o APL faturaram R$ 3,2 bilhões.

SERVIÇO:
15ª Feira Industrial do Vale da Eletrônica
Data: 20, 21 e 22 de agosto de 2019
Local: Escola Técnica de Eletrônica “Francisco Moreira da Costa” – ETE, localizada à Avenida Sinhá Moreira, nº 350, Centro – Santa Rita do Sapucaí (MG)
Horário: das 14h às 21h

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo