Metal Mecânica

Jogo de tabuleiro ajudará as empresas na transição para a Indústria 4.0

Um jogo de tabuleiro será lançado no próximo dia 30 de março, às 17 horas, para ajudar as empresas no processo de transição para a Indústria 4.0. Trata-se Boardgame I4.0, que com uma série de cartas, tabuleiros e peças, serve de ferramenta para workshops relacionados ao tema. Os participantes do jogo são divididos em grupos, sendo desafiados a alcançar os objetivos estratégicos da equipe, por meio das inovações trazidas pela Indústria 4.0. Para atingir o sucesso, os participantes podem contratar e treinar trabalhadores, adquirir máquinas e tecnologias mais avançadas, investir em desenvolvimento de competências organizacionais e adquirir certificados de excelência, que atestam a excelência da equipe em um dos princípios da Indústria 4.0.

“O Boardgame I4.0 é um dos resultados do projeto de pesquisa ‘Desenvolvimento de learnstruments para promover a transição de empresas brasileiras e alemãs para a Indústria 4.0, financiado pela Capes e DFG (German Research Foundation) no âmbito do programa Bragecrim (Iniciativa Brasil-Alemanha para Pesquisa Colaborativa em Tecnologia de Manufatura). Nesse projeto, o objetivo era o desenvolvimento de instrumentos e abordagens que auxiliassem no processo de transição de empresas rumo à Indústria 4.0. Durante o projeto, percebeu-se a oportunidade de criar um jogo educacional que pudesse ser utilizado tanto no contexto empresarial (treinando profissionais e gestores das empresas) quanto no contexto educacional (complementando a formação de futuros técnicos(as), engenheiros(as) e gestores)”, explica Esdras Paravizo, mestrando em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e participante do projeto.

O projeto foi colaborativo, cada instituição atuou em conjunto com as demais para a consolidação dos resultados. De modo geral, a equipe da USP foi responsável pela coordenação geral do projeto, desenvolvimento de atividades relacionadas a aspectos específicos da Indústria 4.0 com outras áreas (por exemplo, gestão do conhecimento, lean manufacturing etc.) e desenvolvimento do jogo virtual. A equipe da TU Berlin deu suporte no desenvolvimento teórico e prático das pesquisas, com ênfase nas questões relacionadas às tecnologias, equipamentos e processos da Indústria 4.0. A equipe da UFSCar atuou no suporte do desenvolvimento teórico e prático das atividades do projeto, além de ser responsável pelo desenvolvimento do jogo de tabuleiro e apoio à criação do jogo virtual. Daniel Braatz Antunes de Almeida Moura, docente do Departamento de Engenharia de Produção (DEP) da UFSCar, orientou o projeto.

O jogo desafia participantes a compreenderem como as novidades trazidas pela 4ª Revolução Industrial podem auxiliar as empresas a alcançar seus objetivos estratégicos. Durante o jogo, os participantes devem articular as tecnologias e equipamentos da Indústria 4.0, desenvolver competências organizacionais e de pessoal para consolidar os princípios que permitem a transição da empresa a esse novo paradigma.

“O Boardgame I4.0 auxilia na compreensão de que Indústria 4.0 não é um ‘produto de prateleira’, ou seja, não basta adquirir sensores ou um robô colaborativo para ‘ser 4.0’, é necessário que o processo de transição esteja articulado aos objetivos estratégicos da empresa e contemple não só a aquisição de tecnologias, mas também o desenvolvimento de competências organizacionais e de pessoas”, afirma Paravizo.

Já para empresas, os benefícios são trabalhadores e gestores com uma visão crítica mais holística a respeito do processo de transição para a Indústria 4.0, sendo capazes de adequar as tecnologias e os princípios à realidade da empresa. “Para os participantes, há um crescimento pessoal no sentido do desenvolvimento de conhecimentos e saberes a respeito das tecnologias, princípios e processos da Indústria 4.0 que pode ser um diferencial no mercado”, complementa.

“A escolha do jogo foi em razão de ser uma estratégia eficaz para o ensino na medida em que traz uma situação prática que os participantes devem resolver. Dadas as dinâmicas do jogo, os participantes tendem a se engajar mais na atividade, buscando se aprofundar nos tópicos apresentados e relacioná-los com sua realidade profissional. O jogo é um ambiente seguro – erros não causam problemas ‘reais’ – então é uma estratégia que possibilita antecipar e discutir possíveis abordagens para os problemas que surgem e seus pontos positivos e negativos”, finaliza.

No evento de lançamento será apresentado o projeto que deu origem ao jogo, bem como suas principais regras e dinâmicas, para que docentes, profissionais e demais interessados possam efetivamente utilizar esse material em suas empresas e instituições de ensino. Participam Henrique Rozenfeld e Mateus Gerolamo, docentes da USP; Daniel Braatz (DEP-UFSCar); Omar Cheidde Chaim, doutorando em Engenharia de Produção pela USP; e Esdras Paravizo. O evento é aberto a todos os interessados e pode ser acompanhado pelo YouTube  (https://youtu.be/GC71GaZ9Mds ).

Para realizar o download dos arquivos, é necessário preencher o formulário eletrônico disponível em http://bit.ly/bgi40_downloadforms . Os demais materiais e informações estão no site do projeto, que pode ser acessado em http://bitly.com/bgi_40.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo