Metal Mecânica

Micro e pequenas indústrias do estado de SP enfrentam dificuldades para ter acesso a crédito

As micro e pequenas indústrias do estado de São Paulo estão tendo pouco acesso a crédito e 15% delas correm o risco de fechar nos próximos 30 dias. Os dados divulgados no último dia 20 de maio são do 3º Boletim de Tendências das Micro e Pequenas Indústrias do Estado de São Paulo, realizado pelo Datafolha, a pedido do Sindicato de Micro e Pequenas Indústrias do Estado de São Paulo (Simpi).

 

Nesta edição, o boletim mostra que após um mês de observações, 86% das micro e pequenas indústrias continuam sem acesso ao crédito. No começo de abril, eram 91% e no final do mês, o índice caiu para 87%. No acumulado, houve diminuição de 5% no índice.

 

Das empresas que conseguiram algum empréstimo, 4% são de créditos antigos e somente 9% de crédito novo para capital de giro. Em comparação ao final de abril, houve aumento de 2%.

 

O boletim ainda traz um panorama do cenário atual das empresas, com novos índices. Um deles mostra que 15% das empresas correm o risco de fechar nos próximos 30 dias.

 

“O novo boletim traz dados preocupantes como aumento de perdas de postos de trabalho e o risco de fechamento de empresas. Estes são alguns reflexos gerados pela dificuldade do crédito novo chegar à ponta”, disse o presidente do Simpi, Joseph Couri.

 

O número de empresários que acham que vai piorar os negócios aumentou de 34% no final de abril para 38%. Já a expectativa positiva diminuiu de 19% para 13%. Outros 48% acreditam que ficará como está.

 

A cada dez dias, o Datafolha, a pedido do Simpi, realiza o boletim de Tendências das Micro e Pequenas Indústrias do Estado de São Paulo, trazendo um panorama do setor durante a pandemia do coronavírus.

 

A coleta de dados ocorreu entre os dias 8 e 12 de maio de 2020.

 

A íntegra do boletim está disponível no site www.simpi.org.br

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados