Eletrônica e Informática

Micro e pequenos empresários industriais sofrem com a falta de crédito e de informações sobre o Pronampe

 

 

Para que os micro e pequenos empresários tenham mais acesso à linha de crédito, a Receita Federal está enviando comunicados com informações sobre a adesão ao Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). Porém, das micro e pequenas indústrias (MPI’s), 85% não receberam o comunicado sobre o programa, que pretende liberar até R$ 15,9 bilhões por meio de uma linha de crédito com garantia de um Fundo Garantidor de Operação (FGO). Apenas 14% das micro e pequenas indústrias afirmaram terem recebido o comunicado

 

O dado é do 6º Boletim de Tendências das Micro e Pequenas Indústrias do Estado de São Paulo, realizado pelo Datafolha, a pedido do Sindicato de Micro e Pequenas Indústrias do Estado de São Paulo (Simpi). A coleta de dados ocorreu entre os dias 17 a 26 de junho de 2020.

 

O boletim também traz informações sobre o interesse das micro e pequenas indústrias em relação ao crédito com garantia do governo. 61% disseram que têm interesse e outros 39% não têm interesse.

 

Contudo, apenas 4% das micro e pequenas indústrias conseguiram crédito com garantia do governo. Outros 30% pediram, mas não foram aprovados.

 

O reflexo da falta de crédito pode ser comprovado com a falência ou os pedidos de recuperação judicial dos clientes e fornecedores das MPI’s. 67% dos fornecedores e clientes de micro e pequenas indústrias já estão em recuperação judicial ou entraram em falência.

 

Os clientes são os mais atingidos: 38% das micro e pequenas indústrias tiveram algum cliente que deixou de comprar porque faliu ou entrou em recuperação judicial.

 

Já 29% dos fornecedores das MPI’s teve recuperação judicial ou entraram em falência.

 

O número de demissões também aumentou em junho. 35% das micro e pequenas indústrias demitiram. Dessas, 21% demitiram mais de 30% dos seus funcionários.

 

 

Mostrar mais

Artigos relacionados