Eletrônica e Informática

Nidec amplia linha de produção de compressores em Joinville

A Nidec Global Appliance , detentora da marca Embraco, vai ampliar a capacidade de produção da unidade Joinville (SC). A empresa está instalando uma nova linha de fabricação de compressores, com investimentos de R$100 milhões, com capacidade de produzir mais 2,5 milhões de unidades/ano. A previsão é de que em agosto a nova linha já comece a operar e, para isso, foram contratados 75 novos profissionais, que já estão em treinamento. Outras 125 vagas ainda serão preenchidas.

A nova linha será dedicada à fabricação de compressores da família EM, que atendem aos mercados de refrigeração residencial e comercial leve, em praticamente todos os continentes, mas especialmente no Brasil e na América Latina. Serão produzidas as últimas gerações da família EM, que são produtos de alta capacidade de refrigeração e com vasta abrangência de eficiência energética, também vendidas na Europa e nos Estados Unidos.

Outra unidade da Nidec Global Appliance em Santa Catarina, em Itaiópolis, também está recebendo investimentos de R$10 milhões para instalação de uma nova linha para fabricação de unidades condensadoras e seladas, além de componentes internos. A ampliação da capacidade produtiva será de 25%, gerando cerca de 120 novos empregos diretos.

Tais expansões são parte da estratégia de ampliar a capacidade produtiva e atender a crescente demanda do mercado nacional e internacional.

Globalmente, a expansão da Nidec Global Appliance é sustentada por investimentos que somam 70 milhões de dólares em várias fábricas. Além do Brasil, a companhia está instalando novas linhas de produção de compressores Embraco na Áustria, China, e México. O conjunto de investimentos irá aumentar a capacidade de produção anual em mais de 10 milhões de unidades, o que se somará à capacidade atual de 45 milhões por ano.

“Este investimento é motivado por uma composição de fatores, sendo um deles uma consequência da pandemia de Covid-19: como as pessoas em todo o mundo passaram a ficar mais tempo em casa, tornou-se cada vez mais importante reavaliar o nível de qualidade e eficiência energética dos eletrodomésticos. Paralelamente, mais pessoas em casa significam mais consumo de alimentos frescos, aumentando a demanda por refrigeração no setor de varejo de alimentos, como supermercados e lojas de conveniência”, explica o CEO da Nidec Global Appliance, Valter Taranzano. A refrigeração também é um fator chave nas indústrias de saúde e científica, dois setores que tiveram um aumento na demanda por refrigeração devido à Covid-19.

Fábrica da Nidec, em Joinville
Fábrica da Nidec, em Joinville (Foto: Nidec, Divulgação)

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo