Eletrônica e Informática

Pesquisa mostra que 88% das empresas demandam profissionais digitais

De acordo com a pesquisa Paradigma Digital – realizada pela Talenses, consultoria de recrutamento e seleção, em parceria com a Digital House – 88% das empresas demandam profissionais digitais.

A pesquisa contou com a participação de 102 companhias de todos os portes. Um dos dados aponta que as principais habilidades comportamentais que uma empresa busca em um profissional digital são: inovação (13%), aprendizado contínuo (11%) e facilidade de adaptação (10%).

Para Rodrigo Vianna, CEO da Mappit, empresa do Talenses Group especializada no recrutamento de profissionais no início de carreira, é importante que os jovens profissionais de diferentes áreas priorizem o desenvolvimento dessas competências.

“Quem já busca colocar essas habilidades em prática desde o início da carreira com certeza aumenta as chances de ser bem-visto nos processos seletivos, ou nas empresas e, assim, galgar posições cada vez mais seniores”, afirma.

Vianna explica que o pensamento inovador, na verdade, nada mais é que estipular proativamente maneiras de executar as tarefas de forma mais eficiente, com o objetivo de gerar produtividade e melhores resultados.

“O processo criativo oferece possíveis caminhos para que os profissionais se destaquem no mercado”, diz o especialista.

O interesse em aprender de forma contínua tem muita relação com a adaptabilidade. O especialista explica que modernamente as mudanças acontecem de forma muito veloz e isso exige que os profissionais estejam sempre antenados aos novos conhecimentos e se adaptem com facilidade para que tenham um desempenho bem-sucedido em diferentes cenários.

“Os profissionais precisam ser flexíveis em relação às possíveis mudanças de estratégia, a repensarem os conceitos aprendidos e até mesmo à possibilidade de participarem de novos projetos”, afirma.

Nesse sentido, Rodrigo Vianna explica que todas essas competências podem ser desenvolvidas. No entanto, apesar da grande procura, a pesquisa indica que a maior parte das empresas não oferece treinamento ou desenvolvimento (nem técnico, nem comportamental) para capacitar profissionais digitais.

No setor industrial, por exemplo, apenas 29% das empresas afirmaram oferecer esse tipo de capacitação para os seus colaboradores. Portanto, o especialista lembra sobre a importância de os próprios profissionais também buscarem, por conta própria, se desenvolverem nesse sentido.

“A vontade dos profissionais de adquirirem essas habilidades fará com que eles dediquem tempo e energia para isso: busquem cursos, mesmo que gratuitos, informações, conversem com profissionais mais experientes. Tudo isso pode auxiliar no desenvolvimento”, finaliza Vianna.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo