Metal Mecânica

Petrobras e ArcelorMittal vão estudar potenciais modelos de negócio na economia de baixo carbono

A Petrobras e a ArcelorMittal Brasil assinaram um Memorando de Entendimento (MoU, na sigla em inglês) para estudar potenciais modelos de negócio mutuamente benéficos na economia de baixo carbono. As companhias buscarão identificar oportunidades comerciais e potenciais parcerias no Brasil que estejam alinhadas às estratégias de diversificação e descarbonização.

 

A cooperação ampla decorre de sinergias identificadas em um estudo conjunto voltado ao desenvolvimento de um hub de CCS (captura e armazenamento de CO2) no estado do Espírito Santo, bem como a avaliação de modelos de negócios que viabilizem economicamente a sua implementação. Na prática, o CCS é uma técnica que envolve a captura do CO2 e a retenção no subsolo, evitando a saída do gás para a atmosfera e contribuindo para minimizar os efeitos das mudanças climáticas.

 

No conceito de hub, o CO2 é capturado em diferentes localidades e fontes de emissão (indústria de aço, termelétricas, indústria de cimento, unidades de processamento de gás natural, entre outros) e transportado por meio de uma malha de gasodutos conectada, que pode ser compartilhada e otimizada para o armazenamento de grandes quantidades de CO2 em reservatórios geológicos adequados. A adoção deste conceito de hub, com a utilização de malhas conectadas, pode potencializar a viabilidade técnica e econômica, favorecendo a utilização do CCS como uma opção relevante de descarbonização em larga escala.

 

A Petrobras já iniciou o mapeamento de reservatórios geológicos que podem se configurar como opção segura e adequada de armazenamento do carbono, estudando também instalações da companhia existentes no Espírito Santo para integrarem a infraestrutura do hub de CCS para o estado.

 

“O segmento siderúrgico é uma das áreas em que a Petrobras pode agregar muito valor, em possíveis parcerias de negócio de baixo carbono ou explorando potenciais acordos comerciais vinculados aos projetos que a Petrobras desenvolve no setor, envolvendo não somente CCS, mas também energia renovável, hidrogênio e seus derivados e combustíveis de baixo carbono. Este acordo com a ArcelorMittal é mais uma das iniciativas que a Petrobras desenvolve em conjunto com empresas líderes em seus segmentos de atuação e demonstra o compromisso das duas companhias em construir um futuro mais sustentável, buscando uma transição para uma economia de baixo carbono de forma justa e inclusiva, que promova de forma concomitante o desenvolvimento econômico, social e ambiental do Brasil”, diz o diretor de Transição Energética e Sustentabilidade da Petrobras, Maurício Tolmasquim.

 

“Entendemos que projetos de captura e uso do CO2 de forma produtiva e segura, com transporte e armazenamento adequados, representam uma estratégia tecnológica fundamental diante de um cenário de economia de baixo carbono. Daí o interesse das duas empresas em identificarem soluções mutuamente benéficas, que sejam tecnicamente possíveis e economicamente sustentáveis”, afirma o CEO da ArcelorMittal Aços Planos América Latina, Jorge Oliveira.

 

Segundo ele, essa iniciativa está alinhada com a meta global do Grupo de se tornar neutro em carbono até 2050. “É mais um passo em nossa jornada pela descarbonização. A transição para uma economia mais sustentável em relação ao carbono é essencial para enfrentar os desafios das mudanças climáticas e preservar o meio ambiente para as futuras gerações. Nós estamos comprometidos a participar ativamente desse processo”, completou o executivo. (foto/divulgação)

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo