Metal Mecânica

Romi registra crescimento de 32% na entrada de pedidos no primeiro trimestre

As Indústrias Romi S.A., empresa brasileira que atua na fabricação de máquinas-ferramenta, máquinas para plásticos e fundidos e usinados, registraram, no primeiro trimestre de 2020, crescimento de 32,7% na entrada de pedidos, em relação ao mesmo período do ano anterior, demonstrando que havia uma significante recuperação do mercado brasileiro.

 

A entrada de pedidos na Unidade de Máquinas Romi, no primeiro trimestre de 2020, apresentou crescimento de 21,8% quando comparado ao mesmo período do ano anterior, resultado da recuperação do mercado brasileiro observado a partir do quarto trimestre de 2019.

 

Na Unidade de Fundidos e Usinados, houve crescimento de 114,7% na entrada de pedidos do primeiro trimestre de 2020, quando comparado ao primeiro trimestre de 2019, resultado da retomada do segmento de peças fundidas de grande porte.

 

A receita operacional líquida apresentou crescimento de 37,4% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período de 2019, refletindo positivamente na margem operacional, que nesse mesmo período apresentou expansão de 18,2 p.p.

 

Na Unidade de Máquinas Romi, a receita operacional líquida, no primeiro trimestre de 2020, foi 19,7% maior do que a observada no mesmo período do ano passado, decorrente da retomada do mercado doméstico. Esse crescimento, aliado ao controle das despesas operacionais, resultaram em uma expansão da margem operacional, nesse mesmo período de comparação, de 11,5 p.p.

 

A Unidade de Máquinas B+W, no primeiro trimestre de 2020, apresentou crescimento de 107,2% na receita operacional líquida. O maior volume de faturamento, aliado aos projetos com foco em incremento da rentabilidade refletiram na evolução na margem operacional.

 

A Unidade de Fundidos e Usinados, alcançou no primeiro trimestre desse ano um crescimento de 36,9% na receita operacional líquida em relação ao mesmo trimestre do ano passado, impulsionado pelas entregas das peças de grande porte. A margem operacional apresentou crescimento 15,6 p.p., reflexo do maior volume de produção e faturamento.

 

A carteira de pedidos, ao final do primeiro trimestre de 2020, apresentou crescimento de 22,4% em relação a março de 2019, com destaque para as Unidades de Negócio Máquinas Romi e Fundidos e Usinados.

 

“A partir do quarto trimestre de 2019 observamos uma recuperação econômica que se manteve no início de 2020, motivando uma melhora na confiança da indústria. Entretanto, com o início da crise de saúde provocada pela pandemia do coronavírus (Covid-19), é possível notar uma retração significativa desse índice. Considerando este cenário, nosso foco em 2020 passa ser a proteção do nosso principal ativo: o nosso time, seus familiares e nossos parceiros de negócio. Implementamos uma série de medidas restritivas nesse sentido e estamos trabalhando para atender os nossos clientes com o mesmo nível de excelência desempenhado por nós ao longo dos nossos 90 anos de existência”, afirma Luiz Cassiano R. Rosolen, diretor-presidente da Romi.

 

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados