Eletrônica e Informática

Senai-SP e Green Eletron firmam parceria para recolher pilhas em todo o estado de SP

As 92 unidades do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) do estado de São Paulo se tornaram Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) da Green Eletron para pequenos aparelhos elétricos ou eletrônicos e pilhas.

A partir de agora, 1 milhão de estudantes da instituição, além dos profissionais que atuam na rede, poderão fazer o descarte ambientalmente correto nesses locais, possibilitando a reciclagem dos produtos.

Além de coletar o material em desuso, a parceria influencia o desenvolvimento de assuntos educacionais sobre economia circular e sustentabilidade, que serão ainda mais abordados a partir da instalação dos coletores.

O gerente de Infraestrutura e Suprimentos do Senai-SP, Getulio Rocha Junior, diz que “através da disseminação de ações como esta, podemos contribuir muito na mudança de mindset da sociedade.”

E para a Green Eletron, a aliança também vai além da expansão. Ademir Brescansin, gerente executivo da gestora sem fins lucrativos de logística reversa de pilhas e eletroeletrônicos, destaca que além da maior capilaridade da entidade, outro forte ganho é a presença no ambiente escolar.

“A educação é um dos pilares para alcançarmos uma economia circular sustentável e confirmar que eletrônico não é lixo”, disse Ademir referindo-se ao movimento de incentivo à reciclagem de lixo eletrônico no Brasil liderado pela Green Eletron.

Para descartar, alunos e profissionais do Senai-SP devem levar as pilhas e aparelhos de pequeno porte ao coletor instalado em cada escola. Materiais maiores, como aparelhos de televisão, não serão recebidos nas unidades do Senai-SP, mas há a opção do descarte em outros pontos ou a retirada do material em casa, que pode ser agendada pelo link https://greeneletron.org.br/blog/descarte-de-aparelhos-eletricos-e-eletronicos-saiba-como-pedir-uma-coleta-em-casa/

Um relatório da Universidade das Nações Unidas mostrou que o Brasil descartou, apenas em 2019, mais de 2 milhões de toneladas de resíduos eletrônicos, sendo que menos de 3% disso foi reciclado.

O lixo eletrônico é um dos desafios da gestão de resíduos em todo o planeta, já que o número de dispositivos desse tipo cresce a cada ano.

Além de sobrecarregar os aterros sanitários, os componentes químicos são prejudiciais ao meio ambiente caso descartados e manuseados de forma incorreta, com potencial de contaminação do solo e de cursos d’água.

Também representam um grande desperdício, já que, quando reciclados, eles podem ser convertidos em matéria-prima para diferentes indústrias. Afinal, insumos são recursos limitados na natureza e o descarte correto permite o seu reaproveitamento e a diminuição das emissões de CO2.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo