Metal Mecânica

Tempo médio de abertura de empresas no Brasil cai para 23 horas

Em uma época de tão grande estímulo ao empreendedorismo, trata-se realmente de uma boa notícia: o tempo médio para a abertura de uma empresa no Brasil caiu para 23 horas no final do segundo quadrimestre de 2022, ou seja, o período compreendido entre maio e agosto.

É, simplesmente, o menor prazo médio já registrado na história do país. O atual patamar corresponde a uma redução de 17 horas na comparação com o final do primeiro quadrimestre deste ano, segundo o Painel Mapa de Empresas, elaborado pela Secretaria Especial de Produtividade e Competitividade (Sepec) do Ministério da Economia.

A meta estava prevista pelo Ministério para ser atingida apenas em dezembro de 2022. Mas já no mês de julho, por exemplo, o tempo médio de abertura foi reduzido para um dia e duas horas, uma queda de cinco horas na comparação com junho, quando era de um dia e sete horas.

Para se ter uma ideia da diferença com apenas um tempinho atrás, até recentemente, em 2018, levava-se dois meses para abrir uma empresa, e cerca de nove meses para se conseguir licenças e alvarás.

A redução no tempo médio necessário para se abrir uma empresa surge com força ainda maior quando é levada em conta a evolução da série histórica. De fato, se a comparação é feita com o início de 2019, a diminuição foi de expressivos quatro dias e dez horas.

Ressalta-se que esse tempo pode variar de lugar para lugar, pelo tipo e porte da empresa e sua atividade fim: trata-se de uma média geral. As informações acerca desse tempo contemplam o período médio de consulta prévia de viabilidade da empresa, assim como o tempo médio de registro dela nos órgãos oficiais.

A importância desta melhora deve ser observada à luz do fato de o Brasil ter registrado 1.379.163 de empresas abertas no segundo quadrimestre de 2022, uma elevação de 2% na comparação com o primeiro quadrimestre.

TECNOLOGIAS – Deve-se este avanço, evidentemente, não só à redução da burocracia exigida para a abertura de empresas no país, como também à maior agilidade que vem sendo imprimida ao serviço, o que está agradando em cheio os empresários e empreendedores, que logicamente desejam iniciar as atividades o quanto antes.

A redução do tempo é vista pelo Ministério da Economia como um grande estímulo ao empreendedorismo, já que também serve de motivação para a abertura de novas empresas, e para tornar real o sonho de tantos de se tornar empresário.

Antes, a demora era tanta, “amarrava” tanto o interessado, que este acabava ficando inseguro se o seu projeto ia ser aprovado ou não. Com isso, muitas pessoas acabavam por desistir da empreitada.

Na prática, o que vem levando à progressiva redução do tempo de abertura de empresas é a implantação, pelos órgãos de várias esferas de governo, de novas tecnologias voltadas ao setor.

A cada ano, vem diminuindo a quantidade exigida de documentos físicos, e aumentando o recolhimento e armazenamento de dados em plataformas digitais. A designação de mais funcionários especializado neste tipo de atendimento – como os da área contábil -também está contribuindo bastante para a redução da demora. (Alberto Mawakdiye)

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo