Metal Mecânica

Ceratizit anuncia reestruturação da Komet para torná-la mais competitiva

A Ceratizit divulgou no dia 19 de janeiro que o Conselho Administrativo da Komet Deutschland GmbH  aprovou o plano de reestruturação da Komet, que atingirá as unidades de Besigheim e Stuttgart, na Alemanha.

“Em resposta à queda no volume de negócios e nos lucros nos últimos anos fiscais, bem como ao ambiente de mercado difícil e em transformação, o Conselho Fiscal da Komet Deutschland GmbH decidiu executar um plano de reestruturação abrangente para a planta de Besigheim. Além de medidas que visam a redução de custos, o plano prevê ainda uma série de investimentos para garantir o futuro da unidade.”

Ainda de acordo com o comunicado à imprensa, desde 2019, as consequências da desaceleração do mercado automotivo, em parte devido à transformação da e-mobilidade, aliada à pandemia do coronavírus, afetaram a Komet, fabricante de ferramentas de precisão pertencente ao Grupo Ceratizit. Assim, o Conselho Administrativo foi forçado a agir.

“A Komet sofreu uma redução considerável nos lucros nos últimos dois anos fiscais, apesar de toda uma série de contramedidas. Neste ambiente de mercado difícil, a Komet não será mais competitiva, mesmo no longo prazo, sem uma reestruturação significativa das duas fábricas em Besigheim e Stuttgart”, explica o presidente do Conselho Administrativo, dr. Andreas Lackner.

Várias realocações de produção estão planejadas para fazer melhor uso das economias de escala e outras vantagens na rede de produção do Grupo Ceratizit. “Infelizmente, isso também significa perda de empregos em Besigheim e Stuttgart”, segundo Lackner.

 

INVESTINDO NO FUTURO – As medidas de reestruturação são acompanhadas por investimentos nas áreas de produção restantes para tornar a Komet Besigheim competitiva a longo prazo como uma fábrica líder para os setores de materiais de corte ultra-duros e “carrier tools”, e para garantir os 325 empregos restantes para o futuro. Além disso, a produção será automatizada e posteriormente digitalizada e a participação na operação de várias máquinas será expandida. Como isso requer novas habilidades, uma iniciativa de qualificação preparará o pessoal para tarefas futuras, diz o comunicado.

 

RESPONSABILIDADE SOCIAL – A implementação da reestruturação planejada será de uma forma socialmente aceitável. “Pretendemos iniciar rapidamente as negociações visando uma reconciliação de interesses e um plano social para os funcionários afetados”, diz o diretor da Komet, Gerhard Bailom. (Franco Tanio)

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo