Eletrônica e Informática

China prevê fechar o ano com 2,3 bilhões de dispositivos de Internet das Coisas

A China terá 2,3 bilhões de dispositivos de Internet das Coisas (IoT) até ao final de 2023, um aumento de 30% em termos anuais. O país lidera agora o desenvolvimento da IoT com infraestrutura avançada de Internet e aplicações inovadoras, de acordo com a Global Times.

 

A China lançou mais de 3,2 milhões de estações base 5G, enquanto o valor da sua economia digital ultrapassa os 60 trilhões de yuans em 2023, um aumento de 25% em relação ao ano anterior. .

 

A China mantém uma posição de liderança em IoT, em termos de aplicação e fabricação de IoT, considerando a vasta base de usuários do país e a enorme capacidade de fabricação, tornando o país um líder global no desenvolvimento de IoT, segundo Liu Dingding, analista de tecnologia baseado em Pequim.

 

A IoT é baseada no conceito de conexão onipresente à Internet. Ao conectar tudo com câmeras, sensores e outros dispositivos inteligentes conectados à rede, a IoT torna os dispositivos mais acessíveis e fáceis de usar. A aplicação da IoT chega tanto ao setor industrial quanto ao civil, criando as ideias de casa inteligente e fábrica inteligente, diz Liu.

 

Várias empresas chinesas estão liderando o desenvolvimento da IoT, incluindo Huawei, Haier, Lenovo e Xiaomi. Desde alto-falantes inteligentes equipados com assistentes de voz de IA, aparelhos inteligentes até fábricas inteligentes totalmente automatizadas, eles estão na vanguarda da transformação da IoT, afirma Liu.

 

As empresas chinesas também lideram aplicações de IoT, que desenvolveram muitos cenários de uso avançados, embora ainda estejam se atualizando no desenvolvimento de chips e sistemas operacionais, observa Liu.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo