Eletrônica e Informática

Começa a retirada de postes do bairro da Vila Olímpia, em São Paulo

A Enel Distribuição São Paulo está retirando 304 postes no bairro da Vila Olímpia, zona Sul da capital. O trabalho começou no dia 6 de outubro, com a conclusão prevista para ocorrer ao longo de novembro.

 

Nesta região, a distribuidora já realizou a conversão da rede elétrica aérea para subterrânea, concluindo o enterramento em julho de 2018, como parte de uma parceria entre a Prefeitura de São Paulo e as concessionárias de serviços públicos para o enterramento de cabos na capital paulista. Desde julho de 2017, a empresa vem notificando as empresas de telefonia e telecom para que removam suas fiações. Após ter havido a regularização por parte delas, a Enel pode iniciar a retirada dos postes.

 

Ao retirar os cabos das operadoras de telecom que estão soltos ou que não foram removidos, a iniciativa valoriza a estética do bairro. “Esta fiação fica armazenada por 90 dias à disposição das operadoras proprietárias notificadas. Após este prazo, se as companhias não se manifestarem, doamos este material para uma empresa que transforma o resíduo em uma mistura usada como combustível para o processo de fabricação de cimento”, explica André Oswaldo, diretor da área de Mercado da Enel Distribuição São Paulo.

Essa ação integra uma iniciativa mais ampla que a distribuidora está desenvolvendo na região, o projeto Urban Futurability. “Esse projeto vai transformar a Vila Olímpia em um bairro digital e sustentável. A gestão da energia será feita por processos digitalizados e com inteligência artificial por meio da instalação de sensores que coletam dados sobre as condições da via”, diz Rosario Zaccaria, responsável pela área de Infraestrutura e redes da Enel Distribuição São Paulo. O investimento no projeto de digitalização da região é de R$ 125 milhões, financiado por meio de recursos do Projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

 

A distribuidora está removendo, em média, 10 postes por dia, com até três equipes contratadas. Os serviços são executados de terça a sexta-feira, nos períodos da manhã, tarde e noite, exceto em vias expressas, como a Avenida Nações Unidas, onde só é possível atuar entre 22h e 05h. Essas ações estão alinhadas com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) para evitar impactos no trânsito do entorno.

 

Após a retirada dos postes, as equipes operacionais colocam terra para tampar os buracos antes de finalizar a pavimentação, evitando afundamentos ou desnivelamento do solo e garantindo a segurança da população. Alinhado aos princípios de Sustentabilidade, o material usado é oriundo da escavação das obras do Urban Futurability.

 

O ciclo de vida destes equipamentos não acaba com a sua retirada. Todos os postes removidos passarão por um processo de reciclagem. É possível reutilizar o concreto e a armadura metálica, assim como o vergalhão e os anéis que fazem a conexão dos fios. Cada poste possui 10% de ferro e 90% de concreto.

 

Após a retirada, o poste é levado para uma base operacional e, posteriormente, recolhido por uma empresa parceira, que encaminha os equipamentos para seu terreno próprio e realiza a destruição e descaracterização. A parte de concreto passa por uma fragmentação e o resíduo gerado pode ser utilizado para pavimentação. Já as ferragens são vendidas para fundições em forma de sucata a granel.

 

 

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo