Metal Mecânica

Conectividade de máquinas-ferramenta via OPC UA é cada vez mais aceito

A umati está tornando o uso das diferentes especificações OPC UA de maneira uniforme cada vez mais aceito entre os fabricantes de máquinas-ferramentas do mundo todo. Na EMO Milano, realizado de 4 a 9 de outubro, na Itália, o protocolo foi utilizado para conectar máquinas produzidas em várias partes do mundo, quase metade delas de forma remota.

Durante o evento, usando o painel umati atualizado, qualquer pessoa interessada podia acompanhar ao vivo o que as máquinas, conectadas via interface OPC UA padronizada para máquinas-ferramenta faziam e como estavam funcionando. A apresentação fez parte de um programa internacional que a VDW, a associação alemã de fabricantes de máquinas-ferramenta, desenvolve para promover a linguagem universal da produção.

“Depois de fazer nossa primeira apresentação há mais de dois anos em Hanover, estamos maravilhados por finalmente estarmos de volta a um ambiente presencial – e com uma demonstração tão impressionante”, disse o dr. Heinz-Jürgen Prokop, presidente da VDW , em discurso em Milão em 5 de outubro de 2021. “O marco mais importante no desenvolvimento da interface OPC-UA para máquinas-ferramenta foi a publicação da especificação quase exatamente um ano atrás. Já está disponível gratuitamente em todo o mundo, o que significa que todas as empresas que fabricam, usam ou oferecem software para máquinas-ferramenta podem agora desenvolver e refinar seus produtos com base nesta especificação”, acrescentou.

Prokop ainda acrescentou que a especificação para máquina-ferramenta também foi a primeira a ser publicada. Ele se referia à especificação abrangente para toda a indústria máquinas e instalações, o OPC UA para Máquinas (OPC UA for Machinery).

OPC UA FOR MACHINERY – O Grupo de Máquinas-Ferramenta contribui para o desenvolvimento desta especificação harmonizada. Acima de tudo, garante a padronização de um determinado conjunto de dados relevantes para todo o setor de engenharia mecânica e de instalações. A primeira etapa diz respeito à identificação da máquina. Em termos de placas de identificação digitais, o tipo de máquina é irrelevante. Todas as máquinas têm um fabricante, número de série, data de fabricação, data de aquisição, localização etc. Graças ao OPC UA for Machinery, as especificações da tecnologia agora não precisam mais se preocupar com a identificação, mas podem se concentrar totalmente em processar a tecnologia relevante. A próxima etapa do desenvolvimento envolve a harmonização dos estados operacionais das máquinas, uma vez que também podem ser usados ​​em um nível superior e mais universal. Este exemplo destaca os ganhos em eficiência para fabricantes e usuários de máquinas oferecidos pelo OPC UA for Machinery.

A missão da umati é promover o uso desses padrões abertos. Atualmente, essa iniciativa de comunidade e marketing não se destina mais exclusivamente à indústria de máquinas-ferramenta, mas a todo o setor de engenharia de máquinas e instalações. A umati atualmente tem quase 200 parceiros, incluindo mais de 160 empresas. São fabricantes de máquinas, fornecedores de software e usuários.

NOVA VERSÃO – A primeira versão do OPC UA for Machinery teve como objetivo criar um conjunto de dados universalmente aplicável a todas as máquinas-ferramentas. Um subgrupo do grupo de trabalho para máquinas-ferramenta está desenvolvendo agora a padronização de dados de análise adicionais para avaliações de KPI (indicadores principais de desempenho). “Isso também transferirá uma grande parte dos dados de máquina e produção que a indústria automotiva já usa para nossa interface aberta”, prevê Prokop. Isso deve tornar mais fácil para os fabricantes de máquinas-ferramenta obterem aceitação para a interface aberta de seu principal grupo de clientes no futuro. A especificação está programada para publicação no primeiro trimestre de 2022.

PLANOS – O sucesso de mercado de interfaces depende da existência de máquinas e softwares equipados com as interfaces correspondentes, ou que podem processá-las. “Os clientes já estão perguntando quando seu sistema de TI, MES ou ERP será capaz de processar os dados padronizados”, disse Prokop, abordando a discussão. “Já faz algum tempo que estamos trabalhando nesse problema com vários parceiros de alto nível. A SAP, por exemplo, nos ofereceu suporte na realização de demonstrações ao vivo em várias ocasiões. Hoje, temos o prazer de anunciar as primeiras implementações de interface prontas para produção em sistemas MES bem conhecidos em conjunto com nossos parceiros mpdv e IGH-Infotec ”, acrescentou.

No geral, umati está atraindo grande interesse e encontrando aprovação em todo o mundo. Somente na EMO Milano, 11 máquinas de fabricantes chineses estavam conectados por meio do NC Link.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo