Metal Mecânica

Veja quais profissionais a indústria brasileira mais procura

A recuperação gradual da indústria em meio à pandemia reflete na alta procura por talentos no mercado de trabalho. Segundo levantamento do PageGroup, consultoria de recrutamento executivo especializado, a demanda por profissionais do setor industrial apresentou aumento de 54% de janeiro a setembro deste ano frente ao mesmo período de 2020. Entre as posições mais procuradas para contratações estão a de especialista em pesquisa e desenvolvimento e supervisor de produção industrial.

“Notamos que o perfil do profissional requisitado atualmente pelo setor industrial passa por habilidades multifuncionais, desde a liderança de projetos de pesquisa de novos produtos até o processo de produção”, analisa Luiz Seixlack, sócio da Page Executive.

Para chegar a essa lista, o PageGroup consulta permanentemente empresas de todos os portes (pequena, média e grande) em 14 setores de todo o Brasil. A partir dessa conversa e da consolidação dos processos de contratação em todos os níveis hierárquicos, os consultores analisam essas informações e as transformam em indicadores de desempenho para entenderem as demandas e necessidades do mercado.

A seguir, veja quais são os profissionais do setor industrial mais demandados até o momento. Os cargos em alta divididos por regiões:

São Paulo

Cargo: Especialista / Coordenador de Pesquisa e Desenvolvimento

O que faz: é responsável por liderar todos os projetos de pesquisa de novos produtos e o desenvolvimento e melhoria contínua dos produtos existentes no portfólio. Além disso, é quem lidera o laboratório e trabalha com toda a parte de formulações.

Perfil da vaga: deve liderar projetos de pesquisa de novos produtos ou formulações e deverá aperfeiçoar os produtos existentes por meio de busca de novas matérias primas e novos aditivos. Além disso, é responsável pelos laboratórios, análises químicas, análises de estabilidade e de vida útil dos produtos. Muitas vezes, é o responsável por fazer a intermediação entre laboratório e times de produção.

Motivo para a alta: indústrias químicas, alimentícias e agronegócios cresceram muito nos últimos 12 meses no Brasil, principalmente puxados pela exportação. Isso faz com que a busca por novos produtos seja uma demanda latente das empresas para atender às necessidades da sociedade e propor algo diferente, entregando maior valor agregado aos seus produtos. Por esse motivo, as cadeiras de especialista ou coordenação de Pesquisa e Desenvolvimento têm crescido muito nos últimos meses.

Média salarial: R$ 9 mil a R$ 15 mil

Cargo: Gerente Nacional de Vendas B2B

O que faz: é responsável por difundir planos e metas definidos pela alta gestão da organização. Possui como principais interfaces o departamento de marketing e a alta diretoria. Quando se olha para a indústria, identifica-se profissionais com amplo conhecimento técnico do produto, além de boa capacidade de relacionamento e carreira sólida em vendas.

Perfil da vaga: será o elo entre a alta gestão e temperatura de mercado. Com o objetivo de atingir os resultados almejados pela organização, este profissional deverá não apenas motivar e acompanhar o time de gerentes regionais, vendedores e representantes, mas muitas vezes ser um dos principais interlocutores junto a grandes clientes e contratos. Possuirá também como principais atividades a gestão de lucros e perdas, acompanhamento do funil de vendas e planejamento estratégico comercial.

Motivo para a alta: com o momento de retomada da indústria, enxergamos o setor se reestruturando novamente em busca de posições de gestão. Para acompanhar o crescimento da demanda de mercado é preciso trazer de volta o pilar de ligação entre diretoria e times regionais. Desta forma se faz possível o acompanhamento próximo, possibilitando o ganho em capilaridade e como consequência aumento de faturamento.

Média salarial: R$ 17 mil a R$ 22 mil + pacote de comissão

Cargo: Gerente de RH

O que faz: é responsável pelo capital humano das organizações, que vão de atividades desde a gestão de folha de pagamentos, relações sindicais, trabalhistas, gestão da área de segurança do trabalho até funções mais estratégicas ligadas ao desenvolvimento organizacional, treinamento, recrutamento, definição de plano de sucessão e liderança.

Perfil da vaga: perfil bem híbrido que consiga transitar bem dentro da indústria, em níveis operacionais e no chão de fábrica e ao mesmo tempo que circule bem em esferas mais estratégicas. O perfil de parceiro de negócio ainda é bem demandado, com interfaces com áreas especificas como vendas, marketing, finanças e operações. Possuir uma visão do negócio e trabalhar alinhado com a estratégia da organização é fundamental e mandatório nessas cadeiras.

Motivo para a alta: assim como para as demais cadeiras, o RH teve um papel fundamental no gerenciamento da pandemia dentro das organizações, desde redefinição de processos, políticas e até a mudança no formato de trabalho. A preocupação com a saúde mental, burnout, equilibro entre qualidade de vida e trabalho é um ponto em alta nas discussões. Com a recuperação da indústria, como atrair os melhores talentos passa a ser um desafio para essa cadeira.

Média salarial: R$ 20 mil a R$ 25 mil

Região Sul

Cargo: Coordenador de Produção e Processos

O que faz: gestão das atividades da área de produção, de forma a garantir a execução de acordo com volume, prazos e qualidade estabelecidos; análise do desempenho dos processos, identificando riscos/desvios operacionais e oportunidades de melhoria.

Perfil da vaga: profissional em crescente de carreira, normalmente já com alguma vivência em gestão de pessoas. Formação em engenharias, principalmente mecânica e de produção, ou curso técnico/administração, com formações posteriores em melhoria de processos e certificações relacionadas, principalmente em Lean. Perfil de liderança e influência, com habilidades analíticas e de resolução de problemas.

Motivo para a alta: a indústria teve uma retomada em termos de produção, mas ainda em um cenário desafiador para muitos segmentos, considerando fatores como a crise de suprimentos. Margens mais apertadas significam um olhar mais atento para a cadeia e processo produtivo, e com isso aumenta a demanda por profissionais experientes na produção e com ferramentas de melhoria de processos.

Média salarial: R$ 7 mil a R$ 11 mil

Cargo: Engenheiro de Projetos

O que faz: gestão da despesa do capital da indústria; alinhamento entre as áreas internas, principalmente produção, processos e manutenção para a elaboração e condução de projetos.

Perfil da vaga: profissionais com formação técnica, normalmente em engenharias, e pós-graduação em gerenciamento de projetos. Esse profissional tem um perfil de liderança e influência, já que lidará com diversos stakeholders, mas não necessariamente a gestão formal de pessoas é um pré-requisito. Também são importantes habilidades de organização, visão de negócios e constante atualização em práticas ou inovações do mercado.

Motivo para a alta: muitos dos segmentos que estiveram em alta nos últimos meses já vinham operando em sua capacidade máxima, e tiveram oportunidades de investimento e expansão de linhas de produção. Diversas empresas também têm automatizado cada vez mais suas operações, com iniciativas em indústria 4.0, o que torna essa área especialmente aquecida.

Média salarial: R$ 9 mil a R$ 13 mil

Região Nordeste

Cargo: Supervisor de Produção Industrial

O que faz: responsável por uma ou várias áreas de produção industrial, atua com gestão de pessoas e processos. É responsável por garantir o processo de fabricação e manutenção corretiva do seu turno, respeitando o plano de produção, alinhado com o cumprimento das metas de segurança e qualidade. É responsável por desenvolver e engajar a equipe, planejar e controlar indicadores da área, além de atuar com foco em melhoria contínua.

Perfil da vaga: um supervisor de produção precisa ter experiência em gestão de processos industriais e melhoria contínua. Além disso, é um perfil com alta liderança, dinâmico e resiliente, com um forte viés para entrega de resultados e senso de urgência, precisa possuir bagagem em gestão de times e conseguir engajar e influenciar equipes. Experiência com metodologias de melhoria contínua são necessárias e possuir certificação em Lean Six Sigma é um diferencial. As empresas buscam, principalmente, por profissionais que consigam alinhar bem as competências comportamentais e técnicas.

Motivo para a alta: mesmo com a pandemia, o segmento industrial continuou em crescimento e com uma projeção positiva em 2021. O setor de produção é sempre muito demandado, pois as indústrias precisam ter um time de alto desempenho para atender as demandas de mercado. As empresas buscam profissionais com forte senso de liderança para conseguir lidar bem com os desafios diários

Média salarial: R$ 6 mil a R$ 9 mil

Rio de Janeiro

Cargo: Coordenador de Suprimentos Capex

O que faz: é responsável pela aquisição de equipamentos, materiais e serviços voltados a projetos de investimento. O profissional possui como principal interface o setor técnico e jurídico. É um profissional sênior, analítico, tem contato constante com o departamento corporativo da companhia e forte habilidade em negociação de contratos nacionais e internacionais de alto orçamento.

Perfil da vaga: será responsável pela negociação com fornecedores, elaboração e controle dos contratos/aditivos visando a garantir o desempenho e cumprimento das normas da sua área de atuação. Possui como principal responsabilidade garantir as melhores condições na contratação de serviços, materiais e aquisição de equipamentos, considerando 3 principais vertentes: preço, qualidade e prazo (prazo de entrega e prazo de pagamento). Será responsável pela análise e implementação de indicadores da sua área, além de assegurar se o andamento dos projetos está de acordo com o contrato.

Motivo para a alta: as indústrias pesadas, a exemplo da mineração, siderurgia, cimenteiras, vêm surfando um momento positivo da economia e de investimentos na área. Estes setores, por sua vez, apresentam contratos robustos, que representam projetos de longo prazo e enxergam a importância de ter profissionais com uma visão mais estratégica do negócio na área de suprimentos. Se fez fundamental ter profissionais que pensem o negócio, que saibam entender os impactos de suas ações no dia a dia da área para os resultados estratégicos da companhia.

Média salarial: R$ 9 mil a R$ 17 mil

Cargo: Supervisor de Produção e Manutenção

O que faz: são responsáveis pela manutenção e controle da produção da indústria. Engenheiros e técnicos de manutenção elétrica, mecânica, metalúrgica e afins. São responsáveis por assegurar a promoção do foco no cliente na organização, garantindo que os processos internos da companhia entreguem as saídas pretendidas. Possui foco nos processos de produção, análise e tratamento de não-conformidades por meio da implementação de ações corretivas e preventivas, com o objetivo principal de manter seus processos produtivos em funcionamento.

Perfil da vaga: atuação na operação de uma ou mais linhas de produção, sendo responsável pelo nível de produtividade das linhas e qualidade dos produtos entregues por meio do monitoramento de planilhas, gráficos e mapas de produção, atuando corretivamente nos desvios. É responsável pela supervisão e treinamento de grandes times industriais. Possui como escopo principal controlar fluxo de produção em função da programação de produção e manutenção.

Motivo para a alta: o setor industrial, especialmente em momentos de crise, notou a importância de ter profissionais multitarefas. Para cadeira são exigidas atribuições que reúnem a visão de indicadores de produtividade, qualidade de processos, materiais e equipamentos e gestão de risco. Para ter sucesso como supervisor de produção, é necessário que o profissional possua orientação a implementação e acompanhamento de processos, conhecimento e gestão de ferramentas de qualidade e que consiga trabalhar sob pressão, com várias demandas simultâneas.

Média salarial: R$ 6 mil a R$ 12 mil

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo