Eletrônica e Informática

Conexão de fibra óptica para residências deve crescer em toda a América Latina

As redes de fibra óptica estão se tornando uma das mais importantes formas de conexão na América Latina dada a crescente demanda por melhores serviços de banda larga. Até 2023, o alcance chegará a 30% e o número de usuários ultrapassará 60 milhões em toda a região.

 

Esses foram os principais dados apresentados no Latam Fiber Broadband Leaders Summit, realizado em São Paulo no início de outubro, com organização da Huawei e apoio da União Internacional de Telecomunicações (UIT) e da Informa Markets. Líderes da indústria, parceiros e operadores da América Latina se reuniram para discutir tendências, melhores práticas e aplicações inovadoras.

 

Atualmente, 40% das residências ainda não têm acesso à internet. Com o intuito de fomentar a conectividade inclusiva, a Huawei implantou mais de oito mil quilômetros de fibra óptica na Amazônia, permitindo que 3,7 milhões de pessoas acessem a internet. “A Huawei continuará a trabalhar para não deixar ninguém ficar para trás no mundo digital”, disse Bob Cai, presidente da Huawei Latin America Carrier Business. A banda larga de fibra óptica tornou-se uma das principais forças para o crescimento econômico e para a melhoria da competitividade. Enriquece a vida das pessoas e traz um novo impulso à transformação digital em todos os setores.

 

De acordo com pesquisas da UIT, a cada aumento de 10% no uso da fibra, o PIB pode aumentar em 1,9%. Muitos países latino-americanos, como Brasil, Chile e México, lançaram políticas para acelerar o seu alcance. Por exemplo, de acordo com a Estratégia de Banda Larga do Brasil, a taxa de backhaul de fibra óptica atingirá 100% em áreas com mais de 600 pessoas e a largura de banda média de acesso doméstico será superior a 1 Gbit/s até 2027. Governos de todo o mundo concluíram que a conectividade é prioridade fundamental.

 

Além dos benefícios sociais e econômicos, a fibra óptica também gera valor comercial para as operadoras. Nos últimos anos, as 10 principais operadoras da América Latina com o maior número de usuários de FTTH (do inglês fiber to the home, ou fibra para casa) tiveram retorno positivo e continuarão a investir na solução nos próximos anos. A migração de usuários dos antigos cabos de cobre para o FTTH é uma tendência generalizada. De acordo com a consultoria Omdia, cerca de 36 milhões de usuários migram para o FTTH a cada ano. No futuro, com a implementação contínua de novas tecnologias como a nuvem e a inteligência artificial (IA), a aceleração dos serviços de banda ultralarga 4K/8K/VR e a transformação digital da indústria, novas oportunidades de negócios serão fornecidas às operadoras. “A fibra óptica é o presente e o futuro”, disse o executivo.

 

“A Huawei está comprometida em fornecer uma solução de fibra digital simplificada, inteligente e econômica, ajudando as operadoras a implantar redes FTTH de forma eficiente, fornecer experiência de usuário premium, implementar operação e manutenção inteligentes e fornecer vários serviços inovadores para residências e empresas”, continuou. Ao final, conclamou governos, reguladores, operadoras e parceiros da indústria a trabalharem juntos de modo a acelerar o desenvolvimento da banda larga de fibra na região.

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo