Metal Mecânica

É preciso preparar a infraestrutura para veículos elétricos

Os veículos elétricos são a bola da vez quando o assunto é mobilidade. Aqui no Brasil, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), até outubro de 2019, foram vendidos 7,43 mil modelos com a tecnologia, número maior que em todo o ano de 2018, que foi de 3,97 mil. Ou seja, trata-se de um nicho com alto potencial de crescimento e oportunidades, podendo dizer, sem dúvida, que os veículos elétricos serão maioria nas ruas em um futuro próximo, não só pelo avanço tecnológico, mas porque são fundamentais na mudança necessária para diminuir o impacto ambiental no planeta.

 

Por isso, torna-se imprescindível que a infraestrutura também acompanhe esse movimento, muitas vezes até se “adiantando” ao aumento da frota de veículos. Segundo Raphael Pintão, sócio-diretor da NeoCharge, empresa pioneira em infraestrutura para veículos elétricos, depois de casa, os principais pontos de recarga são o trabalho, centros comerciais e supermercados, já que se passa algumas ou várias horas do dia nesses locais e é sempre conveniente contar com uma carga adicional nas baterias. “Disponibilizar carregadores aos clientes, parceiros e colaboradores é uma oportunidade que as empresas, que pensam no futuro, têm de engajá-los em prol de iniciativas que visam a economia de recursos naturais”, diz Pintão.

 

A empresa que ele dirige atende, além dos proprietários de veículos elétricos que desejam ter um carregador em casa, construtoras que se preocupam com a questão desde o projeto, condomínios que desejam acrescentar a tecnologia para atender melhor os moradores, escritórios, coworkings e empresas que querem oferecer essa facilidade aos colaboradores, além de estacionamentos, redes de franquias, shopping centers, supermercados e afins, que buscam um diferencial para atrair os clientes, que podem carregar os veículos enquanto utilizam os serviços.

 

TIPOS – Existem diferentes tipos de carregador com potência e aplicações específicas. Veja a seguir alguns dos mais comuns.

1- Residencial – direto na tomada – 2.3W.CA – Portátil – R$2.500,00

2- Residencial Wallbox – 3-22kW. CA – (ideal para uso doméstico) – R$7.000,00

3- Comercial – Toten – 3-22kW. CA (ideal para ambiente de trabalho, conveniências, restaurantes, mercados, etc.) – R$20.000

4- Carga Rápida – Fast Charger – 50-100kW. CC (ideal para estações públicas e estradas) – R$150.000,00

 

Há também normas e padrões em alguns países, que determinam o nível de proteção e a velocidade de carga. Veja os padrões europeus definidos na IEC 62196:

  • Modo 1: Carregamento do carro direto na tomada residencial (proibido nos EUA)
  • Modo 2: Carregamento direto na tomada através de dispositivo de carga. O dispositivo faz a comunicação e o monitoramento da carga
  • Modo 3: O carregamento é feito através de uma estação de recarga que incorpora a comunicação e o monitoramento da carga. A estação é alimentada pelo quadro de energia e não pela tomada.
  • Modo 4: Carga rápida direto em Corrente Contínua (CC). A estação de recarga faz a comunicação e o monitoramento da carga e possui um cabo dedicado com padrão específico de conexão CC com o veículo.

 

Atualmente, a Tesla e, principalmente, os fabricantes japoneses e os alemães utilizam diferentes padrões de conectores e protocolos de comunicação para o carregamento de seus veículos elétricos.

 

Os fabricantes, cujo padrão tiver supremacia sobre os demais,  terão uma grande vantagem competitiva ao estabelecer uma rede de recarga, mais extensa e atrativa para os consumidores.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo