Metal Mecânica

Em 2020 houve 620 acidentes fatais com aeronaves no mundo, falta de manutenção pode ter sido a causa

A revisão e a manutenção de aeronaves são fundamentais para prevenção de acidentes, segundo Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). De acordo com a Aviation Safety Network (ASN), organização independente baseada na Holanda, que compila todos os acidentes e incidentes da aviação pelo mundo, houve um total de 604 acidentes fatais com aviões e helicópteros no mundo todo em 2020, com um saldo de 1.435 óbitos. Um dos motivos relacionados aos acidentes foi a falta ou má manutenção periódica das aeronaves.

A segurança da aviação se deve em grande parte ao trabalho dos tecnólogos em manutenção de aeronaves, pois são as pessoas treinadas para a manutenção e por deixá-la em correto funcionamento, afirma Alvaro Javier Arcila Quintero, tecnólogo Aeronáutico em Manutenção de Linha de Aeronaves, com especialização em materiais compósitos, estruturas metálicas e em agroindustrial (com licença colombiana e americana).

A aviação passa por muitos desafios da física no dia a dia, e uma das tarefas mais importantes do técnico de linha de aeronaves, diz Quintero, é garantir voos seguros e uma estrutura (asas, motores, fuselagem e componentes em suma) com ótima condição.

“Segurança é à base da aviação. Quem entraria em um avião sabendo que não é feita uma boa manutenção? Você confiaria sua vida em uma aeronave que parece negligenciada? Certamente, a resposta a ambas as perguntas é um sonoro não, e faria muito sentido”, declara o tecnólogo aeronáutico.

Quintero explica que os técnicos de linha de aeronaves, ou mecânicos de aeronaves, são, de todo, os envolvidos na operação aérea que melhor e mais sabem sobre a aeronave e os componentes. Ele avisa que os profissionais possuem conhecimento e capacidade operacional para realizar a manutenção adequada, nas companhias aéreas autorizadas ou nas oficinas aeronáuticas, além de serem os responsáveis pelo planejamento operacional do tráfego aéreo e da documentação técnica para que as aeronaves possam operar.

“É preciso muito preparo, entrega constante de talentos e muita ética profissional para enfrentar a imensa responsabilidade com a segurança de quem confia a vida ao nosso trabalho, a cada vez que vai voar. Para nós, cada detalhe mínimo tem um alto grau de importância”, relata Quintero.

De acordo com o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), entre 2006 e 2015, foram registrados 1294 acidentes, sendo que em média, ocorreram 130 acidentes por ano. Contudo, o maior pico de acidentes ocorreu em 2012 e o menor pico em 2006, onde apresenta uma pequena diminuição nos últimos quatro anos. Já o número de incidentes graves foi registrado, dentro do mesmo período, 526 ao todo, uma média de 53 por ano, contendo um maior número de ocorrências em 2012 e um menor número em 2007.

O ASN registrou, em 2020, um total de 3.540 ocorrências de segurança em todos os setores da aviação, entre eles 8 acidentes com aeronaves comerciais que deixaram um total de 315 mortes. Nessa lista estão incluídos desde incidentes considerados de menor risco a acidentes fatais com todo tipo de aeronave, de ultraleves, caças e até balões. A maior parte foi causada pelo fator humano e má manutenção, portanto, compreendê-los e corrigi-los permite direcionar as medidas preventivas de forma assertiva, contribuindo para uma maior segurança.

Conforme o profissional, o mundo da aviação está em contínuo desenvolvimento tecnológico, e o tecnólogo de manutenção de aeronaves tem que se manter preparado e atualizado, pois a correta aplicação das novas tecnologias depende da habilidade, da preparação e do conhecimento, para que os passageiros usufruam não só do conforto, mas, principalmente, da segurança.

Entre as principais funções do tecnólogo de manutenção de aeronaves, o especialista informa que são: o de supervisionar a revisão e a manutenção de aviões, atuar na gestão de planejamento e controle dos serviços de manutenção de aeronaves e componentes, definir as atividades de manutenção, otimizar tarefas e controlar os prazos de execução de cada etapa de trabalho. Também deve orientar o técnico na execução das atividades de montagem e regulagem dos componentes das aeronaves e zelar pelo cumprimento das normas de segurança de voo.

“Por trás dessa imensa responsabilidade estão também algumas habilidades, técnicas e não técnicas, que nos tornam indispensáveis ​​para a operação aérea. Basicamente se você tem um avião, deve ter certeza que possui uma equipe de manutenção boa e confiável”, conclui Alvaro Quintero, com experiência em diagnósticos estratégicos de aeronaves, motores a jato e aeronaves turboélice.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo