Metal Mecânica

Esteira eletrônica baseada no Arduino separa metais recicláveis, facilitando o reúso de materiais

Utilizado em diversos cursos, o Arduíno é bastante conhecido entre os estudantes das Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) e das Faculdades de Tecnologia do Estado (Fatecs) do Centro Paula Souza (CPS). A plataforma de prototipagem eletrônica de código aberto permite controlar dispositivos eletrônicos e vem sendo, cada vez mais, empregada em projetos de educação, robótica, Internet das Coisas (IoT), arte, design e indústria.

 

Na Fatec Botucatu, o trabalho de conclusão de curso (TCC) do estudante João Vinícius Bozoni, de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, focou em algo simples, mas fundamental para o planeta: a reciclagem. Sob orientação do professor Ricardo Rall, o jovem criou, em parceria com Davi Rodrigo de Miranda, uma esteira eletrônica separadora de metais recicláveis, que se propõe a automatizar e agilizar o reúso destes materiais.

 

“A esteira separadora é uma ferramenta importante dentro da reciclagem, pois permite automatizar o processo em uma linha de produção”, destaca o professor.

 

Para construção da esteira foi usada uma base de madeira em MDF, motores e sensor indutivo, além do visor que identifica a presença de metal. A programação foi feita em linguagem C++, utilizando o próprio ambiente de desenvolvimento integrado (IDE) do Arduino. A separação é feita automaticamente por meio de pás movidas por motores que direcionam os materiais para as respectivas caixas de armazenamento de materiais metálicos e não metálicos.

 

“O próximo passo será o desenvolvimento de uma esteira que possa ser utilizada em uma cooperativa de recicláveis, ajudando trabalhadores e famílias de baixa renda”, diz.

 

SUSTENTABILIDADE – Como explica o orientador, pensar em sustentabilidade é uma obrigação coletiva e traz inúmeros benefícios. A reciclagem auxilia a conservação de recursos naturais, uma vez que reduz a necessidade de extrair, refinar e processar matérias-primas, reduzindo a emissão de resíduos sólidos, a poluição do ar e da água.

 

Outro benefício é a economia de energia, pois a reciclagem requer menos consumo do que a produção de novos materiais, bem como a geração de empregos, desde a coleta e a classificação de materiais até a produção de produtos reciclados.

 

“A iniciativa estimula ainda a conscientização ambiental e a possibilidade de interdisciplinaridade com outros cursos. O artigo foi escrito por estudantes de Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS), mas contou com participação de alunos de Logística, motivando e integrando as turmas”, conclui o professor.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo