Eletrônica e Informática

Faturamento da indústria recua 23,3% no mês de abril, diz CNI

No mês de abril de 2020, a indústria perdeu 23,3% do faturamento, sofreu queda de 19,4% nas horas trabalhadas na produção e redução de 2,3% no número de empregados. Em março, os três índices já haviam registrado queda. Esses são da pesquisa Indicadores Industriais, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), do mês de abril, que retrata os danos causados à indústria pela redução intensa e duradoura na demanda.

 

Os dados de faturamento, horas trabalhadas e capacidade instalada ociosa tiveram quedas recordes e registram os menores níveis de toda a série histórica, iniciada em 2010. O emprego industrial foi o menor desde 2004.

 

“Abril foi o pico da crise, pois tivemos medidas de isolamento social na maioria das grandes cidades durante todo o mês. Nossa expectativa é que a economia comece a retomar em junho, ainda que seja possível que o cenário apresente uma leve melhora em maio, com a redução das restrições no fim do mês”, afirma o gerente-executivo de Economia da CNI, Renato da Fonseca.

 

A queda do faturamento foi mais intensa e levou a uma redução ainda maior nas horas trabalhadas. O emprego industrial e a massa salarial também caíram em abril. “Para uma retomada consistente é preciso que o país volte à agenda das reformas com vistas à eliminação do custo Brasil, ou seja, para o aumento da competitividade. A primeira da lista deve ser a reforma tributária”, acrescenta Renato da Fonseca.

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo