Eletrônica e Informática

INB entrega carga de urânio enriquecido para geração de energia à Argentina

A INB-Indústrias Nucleares do Brasil entregou, no último dia 11 de maio, à Argentina, nova carga de urânio enriquecido para abastecer a Usina Nuclear de geração de energia de Atucha e o pequeno reator Carem-25 (Reator de Pesquisa em construção). A carga saiu da Fábrica de Combustível Nuclear (FCN), em Resende (RJ), na semana passada, com destino a Buenos Aires.

 

A operação para a entrega do urânio enriquecido, planejada pela INB, foi coordenada pelo Sistema de Proteção ao Programa Nuclear Brasileiro (Sipron), com apoio do Centro Integrado de Comando e Controle Nacional (CICC-N), do Ministerio da Justiça e Segurança Publica, em Brasília. Essa é a terceira venda de urânio enriquecido à Argentina nos últimos quatro anos.

 

A INB é uma empresa vinculada ao MME e exerce, constitucionalmente, o monopólio da exploração de urânio em solo brasileiro e da produção de combustível nuclear. Em parceria com a Marinha do Brasil, a empresa detém o domínio de todo o ciclo do combustível nuclear, o que insere o Brasil, que possui abundantes recursos do mineral, no seleto grupo de países que dominam a tecnologia do enriquecimento isotópico de urânio e possuem reservas de urânio em abundância.

 

O crescimento da produção de urânio enriquecido pela INB é parte dos objetivos da empresa de viabilizar economicamente suas operações e atender aos interesses estratégicos do País, tornando-se um exportador de combustível para reatores nucleares, com altíssimo valor agregado.

 

Com uma estrutura industrial de fabricação de combustível nuclear, tecnologia de enriquecimento autóctone, de uso pacífico para reatores de geração elétrica e pesquisa; bem como, exportação de urânio com alto valor agregado, a INB busca, com o aumento de sua produtividade, a autossuficiência em relação aos recursos do Tesouro Nacional.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo